PUBLICIDADE
Notícias

Possível destroço do MH370 será levado à França

22:06 | 30/07/2015
Peça encontrada na ilha francesa de Reunião, no Oceano Índico, será analisada por investigadores em Toulouse. Voo da Malaysia Airlines está desaparecido desde março de 2014. O destroço de um avião encontrado na quarta-feira (29/07) na ilha francesa de Reunião, no Oceano Índico, será enviado no fim de semana a Toulouse, na França. A peça será analisada por investigadores da Direção Geral de Armamento do Ministério da Defesa francês. O Escritório de Investigações e Análise (BEA, na sigla em francês), com sede em Paris, vai examinar o fragmento de uma mala também encontrado na costa de Reunião. O fragmento de aeronave de dois metros de comprimento, que se assemelha a uma asa, pode ser do Boeing 777-200, da Malaysia Airlines, que desapareceu dos radares em março de 2014. O voo MH370, com 239 pessoas a bordo, partiu de Kuala Lumpur com destino a Pequim. O primeiro-ministro malaio, Najib Razak, disse que o objeto pertence "muito provavelmente" a um Boeing 777, mas ainda é preciso verificar se é do voo MH370. O vice primeiro-ministro da Austrália, responsável pelas buscas do avião na época do desaparecimento, considera a especulação como "uma possibilidade realista." Relatório Um relatório dos serviços de inteligência dos Estados Unidos divulgado nesta quinta-feira pela rede de televisão CNN revela que uma pessoa que estava na cabine da aeronave teria alterado deliberadamente a rota do voo, antes de o avião desaparecer dos radares. O documento produzido meses atrás e não divulgado ao público se baseou em imagens de satélite e em outras evidências, afirmaram dois oficiais envolvidos na investigação. Segundo eles, a aeronave teria cruzado o espaço aéreo da Indonésia e, eventualmente, seguido para o Oceano Índico. Uma análise divulgada no início do ano por investigadores da Malásia não encontrou nenhum indicação de comportamento incomum entre o piloto e o co-piloto e os demais integrantes da tripulação. KG/dpa/efe
TAGS