PUBLICIDADE
Notícias

Oposição venezuelana decide concorrer com chapa única

17:02 | 23/07/2015
Jesús Torrealba (centro), secretário-executivo da MUDAliança de partidos e organizações políticas Mesa da Unidade Democrática opta por unir forças nas eleições parlamentares no fim do ano. Medida visa por fim a divergências internas na coalizão. A oposição venezuelana definiu nesta quinta-feira (23/07) que concorrerá com chapa única nas eleições parlamentares marcadas para 6 de dezembro. O acordo da coalizão de partidos opositores na Venezuela, chamada de Mesa da Unidade Democrática (MUD), visa por fim a divergências internas que ameaçavam gerar divisões na aliança. "Acreditamos que a resposta a uma chapa única seja positiva ante o clamor popular", disse o secretário-executivo da coalizão, Jesús Torrealba, formada por cerca de 30 partidos e organizações. "A política no mundo e na Venezuela é, por vezes, maniqueísta e leva a divisões entre bons e maus, duros e brandos, radicais e moderados." Segundo Torrealba, a coalizão oposicionista não quer somente conquistar a maioria de assentos na Assembleia Nacional, mas impulsionar "uma estrutura de funcionamento" para buscar soluções para a crise econômica e social no país. Além disso, a aliança recebeu a adesão do partido Vontade Popular, do político preso Leopoldo López. "A luta por essas condições em conjunto com a sociedade civil, que se destacou na construção de uma cultura democrática, são parte do objetivo", afirmou Torrealba, reforçando também o apoio da MUD aos presos políticos. "A estratégia aprovada enfatiza o apoio aos presos, exilados e refugiados políticos, bem como às famílias e vítimas da repressão." O líder opositor e ex-candidato à presidência da Venezuela, Henrique Capriles, saudou a medida em sua conta oficial no Twitter. "84% dos venezuelanos dizem que o país está mal", escreveu, sustentando que, pela primeira vez desde que o então presidente Hugo Chávez havia chegado ao poder, em 1999, a MUD entra com vantagem na corrida eleitoral. PV/efe/dpa/ots
TAGS