PUBLICIDADE
Notícias

Polícia indiana prende operador de conta pró-"Estado Islâmico" no Twitter

17:07 | 13/12/2014
Mehdi Masroor Biswas, 24 anos, admite ser administrador de conta que servia para divulgar informações entre jihadistas e simpatizantes. Polícia acredita que sua atuação se limitava ao mundo virtual. A polícia de Bangalore, sul da Índia, prendeu neste sábado (13/12) o engenheiro Mehdi Masroor Biswas, 24 anos, operador confesso da conta mais conhecida em favor do "Estado Islâmico" (EI) no Twitter. A @ShamiWitness, agora fechada, tinha mais de 17 mil seguidores e cerca de 2 milhões de visualizações por mês. A conta do Twitter foi encerrada depois que um canal britânico de televisão Channel 4 divulgou uma investigação e colocou no ar uma entrevista com o operador da conta. Apesar de confessar a autoria dos tuítes, Biswas nega ter feito algo ilegal. "Eu não prejudiquei ninguém, não violei nenhuma lei no meu país", defendeu-se. Por meio da rede social, o rapaz propagava mensagens a favor do EI. Segundo o Channel 4, Biswas conversava com jihadistas britânicos regularmente, antes e depois de eles terem se juntado ao EI no Oriente Médio. Se os combatentes morressem, eram tratados como mártires. A reportagem descreve a conta no Twitter como um elo condutor de informação entre jihadistas, apoiadores e recrutados. Segundo os policiais indianos, porém, não foram encontradas provas de que o jovem tenha relação direta com o grupo jihadista. Biswas nunca foi ao exterior. "Aparentemente ele era apenas ativo somente no mundo virtual", afirmou um policial. O caso será investigado e o rapaz poderá ser condenado por "travar guerra contra um país amigo" e violar o Ato de Tecnologia da Informação. MSB/dpa/afp
TAGS