PUBLICIDADE
Notícias

ONG denuncia morte de milhares de cachorros pela indústria de peles chinesa

Peta (People for the Ethical Treatment of Animals) revelou que alguns matadouros do país chegam a sacrificar até 200 cachorros por dia

18:25 | 19/12/2014
NULL
NULL

A organização não governamental de ambiente Peta (sigla em inglês para Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) denunciou, na última quinta-feira, 18, a morte de milhares de cachorros para a confecção de couro na China.

De acordo com a entidade, alguns matadouros chegam a sacrificar diariamente 100 a 200 cachorros, que têm suas peles transformadas em luvas, sapatos, cintos, bonecos, jaquetas e outros itens de peleteria, que são comercializados na China e exportados para vários lugares do mundo.

Como o couro do cachorro é mais grosso e de qualidade inferior ao de animais como o boi ou a ovelha, ele é comercializado por preços mais acessíveis.
[FOTO2]

 

 

 

 

 

 

 

 

O relatório, produzido durante um ano, compilou uma série de fotos e vídeos gravados clandestinamente dentro de três matadouros e seis fábricas de pele.

"Grande parte do couro do mundo provém da China, onde não há leis que punam o abuso contra animais sacrificados por causa de sua pele", denuncia a Peta, que também adverte que "as pessoas devem pensar duas vezes antes de voltar a comprar algo com couro".

Redação O POVO Online
TAGS