PUBLICIDADE
Notícias

Obama assina lei que amplia combate ao grupo extremista Estado Islâmico

20:40 | 19/12/2014
O presidente americano Barack Obama assinou uma lei ampla referente à política de defesa nesta sexta-feira que endossa o plano de combate contra militantes do grupo extremista Estado Islâmico, que conta com ataques aéreos e treinamento de iraquianos e de rebeldes sírios moderados.

A lei autoriza fundos para as operações militares básicas, incluindo aumento de um por cento na remuneração das tropas, além de compra de navios, aeronaves e outros equipamentos de combate. Ela também permite a formação e o equipamento dos rebeldes sírios moderados

lutando contra os extremistas durante dois anos e oferece US$ 5 bilhões para treinar iraquianos que combatem militantes.

A medida prevê o financiamento de US$ 521,3 bilhões para os militares e US$ 63,7 bilhões para operações no Afeganistão e no Iraque. Apesar das objeções de Obama, a lei mantém a proibição de transferir suspeitos de terrorismo do centro de detenção da Baía de Guantánamo, em Cuba, para os Estados Unidos. Fonte: Associated Press.

TAGS