PUBLICIDADE
Notícias

Extremistas atacam duas capitais de Estados da Nigéria

10:50 | 01/12/2014
Supostos extremistas islâmicos realizaram ataques em duas capitais de Estados do nordeste da Nigéria nesta segunda-feira. Em Maiduguri, duas explosões foram registradas num movimentado mercado, enquanto em Damaturu, ocorreram explosões e disparos de arma de fogo.

Em Maiduguri, equipes de resgate tentavam retirar mortos e feridos do mesmo mercado onde duas suicidas mulheres mataram pelo menos 70 pessoas uma semana atrás, disse o comerciante Bala Dauda.

"Não sei dizer quantos foram mortos ou feridos, mas vi muitas vítimas sangrando, outras que perderam partes dos corpos por causa da explosão", disse Dauda à Associated Press por telefone.

As explosões dessa segunda-feira também foram provocadas por "duas meninas", afirmou Mallam Muhammadu, que testemunhou o ataque.

O porta-voz da polícia Gideon Jubrin disse que era muito cedo para dar o número de mortos e feridos.

Nenhum grupo havia assumido a responsabilidade pelo ataque em Maiduguri, mas as pessoas acreditam que tenha sido o Boko Haram, grupo extremista islâmico que tem realizado vários ataques nos últimos cinco anos, que deixaram milhares de pessoas e obrigaram centenas de milhares a deixar suas casas.

Em Damaturu, explosões e disparos de arma de fogo tiveram início antes do amanhecer, obrigando muitos moradores a fugir para as florestas próximas e outros a se esconderem em suas casas. Damaturu, capital o Estado de Yobe, fica a cerca de 135 quilômetros a oeste de Maiduguri, que é a capital do Estado de Borno.

Os militantes atacaram uma base da polícia na periferia de Damaturu, informou o morador Garba Musa.

A sede do Ministério da Defesa informou que um avião de combate estava expulsando os participantes do ataque. Um helicóptero armado com metralhadora sobrevoava a cidade.

Os ataques nas duas capitais estaduais mostram a aceleração da violência extremistas no nordeste da Nigéria.

O Boko Haram, grupo extremista que nasceu na Nigéria, tem realizado ataques com frequência e violência cada vez maior desde que os militares declararam que os insurgentes haviam concordado com um cessar-fogo, em setembro.

Na sexta-feira, explosões de bombas e disparos mataram mais de 100 pessoas que oravam na principal mesquita na cidade de Kano, a segunda maior cidade nigeriana.

O Boko Haram comanda mais de 20 cidades e vilas ao longo da fronteira nordeste da Nigéria, onde declarou a instalação de um califado.

Os extremistas costumam atacar muçulmanos moderados, a quem acusam de colaborar com o governo secular do país, além de manter centenas de reféns, dentre eles 219 alunas sequestradas na cidade de Chibok, em abril desde ano. Fonte: Associated Press.

TAGS