PUBLICIDADE
Notícias

Equipes de busca encontram corpos e destroços do avião da AirAsia

08:21 | 30/12/2014
Trabalhos de resgate continuam, e autoridades confirmam que destroços avistados são da aeronave desaparecida no último domingo, com 162 pessoas a bordo. Equipes de buscam localizaram no Mar de Java, nesta terça-feira (30/12), corpos e destroços do avião da AirAsia desaparecido no último domingo. Informação inicial da Marinha da Indonésia afirmava que mais de 40 corpos haviam sido recuperados, mas essa informação foi posteriormente desmentida pela própria Marinha, que disse se tratar de uma falha de comunicação pelo rádio. "Com base na rádio da Marinha, foi relatado que o navio de guerra Bung Tomo recuperou 40 corpos e o número está aumentando. Eles [as equipes] estão muito ocupados", havia dito o porta-voz da Marinha Manahan Simorangkir. Mais tarde, o chefe das equipes de busca, Bambang Soelistyo, confirmou que os destroços encontrados são do avião da AirAsia e que três corpos foram retirados do mar. Os corpos são de duas mulheres e de um homem. Familiares das 162 pessoas que estavam a bordo do voo QZ8501 abraçaram-se e choraram em Surabaia, de onde o avião decolara, ao verem imagens de corpos boiando no mar transmitidas pela televisão. O avião ainda não foi encontrado, mas Tatang Zaenudin, oficial da Agência Nacional de Resgate e Buscas, também onfirmou que destroços avistados na área das buscas, a sudoeste da ilha de Bornéu, são do avião do que fazia o voo QZ8501. De acordo com Soelistyo, um avião das Forças Aéreas indonésias também avistou uma "sombra" no formato de um avião no fundo do mar, o que se acredita ser o avião da AirAsia. Cerca de 30 navios e 21 aviões da Indonésia, Austrália, Malásia, Cingapura, Coreia do Sul e Estados Unidos realizaram buscas numa área de 10 mil milhas náuticas quadradas nesta terça-feira. Soelistyo afirmou que as buscas estavam agora concentradas no local onde a "sombra" e os destroços foram avistados, cerca de 160 quilômetros a sudoeste da ilha de Bornéu. O voo QZ8501 sumiu dos radares cerca de uma hora depois de decolar do aeroporto internacional de Juanda, na ilha de Java, na Indonésia, às 5h20 de domingo (horário local). Ele deveria pousar quase três horas depois em Cingapura. Em sua conta no Twitter, o diretor executivo da AirAsia, Tony Fernandes, expressou suas condolências aos parentes das vítimas. "Meu coração está repleto de tristeza por todas as famílias envolvidas no voo QZ8501. Em nome da AirAsia, meus pêsames a todos. Palavras não são capazes de expressar o quanto estou triste", escreveu. LPF/rtr/afp/ap/dpa
TAGS