PUBLICIDADE
Notícias

Diminuição de geleiras provoca fome e pobreza em regiões montanhosas

Estudo do programa "Homem e Biosfera" foi apresentado na segunda-feira, 8, durante a COP 20

16:02 | 08/12/2014

O retrocesso das geleiras tem causado fome e pobreza nas regiões montanhosas de países em desenvolvimento. O estudo faz parte de uma pesquisa apresentada na Conferência Climática das Nações Unidas (COP 20).

A declaração foi feita pela porta-voz do programa "Homem e Biosfera", da Unesco, María Rosa Cárdenas. Ela citou o Peru como exemplo, onde teve redução das geleiras de 22% entre 1970 e 2003. Outro estudo mostrou que o mar de Amundsen, localizado a oeste da Antártida, perdeu 83 bilhões de toneladas de gelo por ano, desde 1922.

“As montanhas são reguladores do clima, regulando as correntes de vento, de fluxos de águas, podendo dar certa proteção contra os riscos naturais. Outras regiões do mundo estão tendo uma diminuição de suas geleiras e assim perdendo massa”, relatou María Cárdenas.

O aquecimento global é apontado como a grande causa. Com o derretimento, há o surgimento de lagos em lugares instáveis, que causam danos às populações que ficam aos pés das montanhas.

Desde 2003 o ritmo de derretimento de algumas geleiras na Antártida subiram para 16,3 bilhões de toneladas por ano, de acordo com estudo divulgado na COP 20.

Redação O POVO Online 

TAGS