PUBLICIDADE
Notícias

Breno será solto antes do Natal e deve voltar ao Brasil

17:09 | 05/12/2014
Zagueiro brasileiro, que incendiou a própria casa em 2011, ficará liberdade condicional por ter cumprido dois terços da pena. Provável destino é o São Paulo, clube que o revelou para o futebol. Condenado por incendiar a própria casa em setembro de 2011, na Alemanha, o zagueiro Breno deixará a prisão antes do Natal. Depois de cumprir dois terços de sua pena, o ex-jogador do Bayern de Munique estará em liberdade condicional a partir de 20 de dezembro, como confirmou nesta sexta-feira (05/12) a porta-voz do Tribunal Estadual de Justiça da Baviera, Barbara Stockinger. "É o melhor presente que eu poderia ter recebido. Estou super feliz", afirmou o jogador brasileiro, de 25 anos, ao tabloide alemão Bild. O advogado de Breno, Sewarion Kirkitadse, também se pronunciou: "Foi um caso muito difícil, mas agora está tudo resolvido. Breno está muito feliz em poder voltar para sua família no Brasil, onde terá condições de recomeçar a sua carreira." Volta ao São Paulo Breno agora poderá voltar a jogar profissionalmente. É provável que ele seja integrado ao elenco profissional do São Paulo, clube com qual tem um contrato assinado há dois anos válido até outubro de 2015. Há praticamente três anos sem exercer a sua profissão, o zagueiro precisará de um bom tempo para voltar a ter condições físicas para atuar. O treinador do São Paulo, Muricy Ramalho, é cauteloso e afirma que o importante é, primeiramente, recuperar o ser humano. "Sabemos que vamos precisar ter paciência. Ele está muito tempo afastado do futebol. Vamos trabalhar o lado psicológico com ele, com a doutora que temos", explicou o treinador. Porém ele também reiterou que não tem informações sobre a condição atlética de Breno desde a época em que o São Paulo disputou a Audi Cup, em Munique, na metade de 2013. "No ano passado, quando o São Paulo disputou um torneio na Alemanha, o Milton Cruz [auxiliar técnico] foi até a prisão e conversou com ele", disse Muricy. Breno, que foi formado nas categorias de base do São Paulo, chegou ao profissional justamente sob o comando de Muricy Ramalho, no início de 2007. Na época, o zagueiro tinha 18 anos e formou a zaga campeã brasileira com André Dias e Miranda. Com esse trio, defensivo o São Paulo sofreu apenas 19 gols em 38 jogos, e Breno chegou à seleção brasileira. Surto após notícia de nova operação No final do mesmo ano, Breno acabou negociado com o Bayern de Munique por 40 milhões de reais. Mas o zagueiro não conseguiu se firmar no futebol alemão, sofreu uma série de lesões, passou por duas cirurgias no joelho direito e longos períodos de recuperação. Em setembro de 2011, o zagueiro foi informado pela equipe médica do clube bávaro de que ele precisaria passar por uma terceira cirurgia. Na noite do mesmo dia, Breno, sob efeito de álcool, incendiou a mansão onde morava. A esposa e os três filhos não estavam em casa. Em julho de 2012, Breno foi condenado a três anos e nove meses de prisão. Desde agosto, ele está em regime semiaberto e trabalhando cinco horas diárias no escritório do departamento das categorias de base do Bayern de Munique. PV/sid/dpa/afp
TAGS