PUBLICIDADE
Notícias

Tiroteio no Canadá mobiliza policiais; atirador e soldado são mortos

Ao menos vinte disparos foram efetuados e a polícia ainda persegue um ou dois homens armados, relataram testemunhas

11:55 | 22/10/2014
NULL
NULL

A polícia canadense procura os responsáveis pelos disparos, que aconteceram  dentro do Parlamento canadense de Ottawa, nesta quarta-feira, 22. A polícia canadense matou um atirador no Parlamento em Ottawa e segue em busca de outros dois indivíduos armados, enquanto um soldado ferido nas proximidades do edifício não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital.

Uma extensa área ao redor do Parlamento de Ottawa foi isolada pela polícia depois que ao menos um homem armado com uma escopeta, segundo testemunhas, disparou contra um soldado que fazia a guarda externa do edifício em frente a um monumento.

O soldado foi levado em estado grave a um hospital onde faleceu, segundo o ministro do Trabalho canadense, Jason Kenney.

Rapidamente, dezenas de agentes da segurança se dirigiram aos locais onde disparos haviam sido relatados: no monumento, no Parlamento e nos arredores de um centro comercial.

Segundo policias, o ataque foi realizado por ao menos três atiradores.

De acordo com várias testemunhas, os atiradores dispararam primeiramente contra o soldado e, em seguida, se dirigiram com um veículo oficial às portas do Parlamento, um espaço reservado a veículos autorizados e da polícia.

Os atacantes teriam, então, invadido o prédio principal, que abriga deputados e senadores.

Um pouco mais tarde, houve uma grande detonação, seguida de um tiro disparado pela polícia, de acordo com as imagens feitas por um jornalista do Globe and Mail que estava no local.

"Um homem entrou correndo no Parlamento. Ele foi perseguido por policiais armados com fuzis que gritavam para que todos se protegessem", relatou Marc-André Viau, um funcionário do Parlamento que estima ter escutado "cerca de vinte disparos de arma automática".

 


 

 AFP

TAGS