PUBLICIDADE
Notícias

Paquistão: Herdeiro político atrai multidão em comício

17:50 | 18/10/2014
O herdeiro da dinastia política mais importante do Paquistão liderou um grande comício neste sábado, em uma tentativa de reforçar suas credenciais como homem público. Bilawal Bhutto Zardari, de 26 anos, filho da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, assassinada em 2007, e do ex-presidente Asif Ali Zardari, lançou-se como um desafio ao status quo no país enquanto se dirigia à enorme multidão, que a polícia estimou em cerca de 1 milhão de pessoas.

"No Paquistão, tem havido dois poderes reais: um é o Bhuttoísmo, e o outro é dos adoradores da ditadura", disse. "Eu os chamo de defensores da situação", acrescentou, referindo-se ao segundo grupo.

A manifestação foi concluída pacificamente, apesar das ameaças de talibãs paquistaneses e de outros oponentes, de atingir Bhutto Zardari.

Os organizadores do comício escolheram data e local simbólicos para o evento: ao lado do Mausoléu Nacional, onde foi enterrado o fundador do Paquistão, Muhammad Ali Jinnah, no sétimo aniversário do retorno de Benazir Bhutto do exílio.

Educado em Oxford, Bhutto Zardari é neto do fundador do Partido do Povo do Paquistão (PPP), o ex-primeiro-ministro Zulfikar Ali Bhutto.

Mas analistas dizem que Bhutto Zardari, que passou boa parte de sua vida fora do Paquistão, precisa estabelecer suas próprias qualificações e conquistas e ir além de sua dinastia política, se o PPP quiser chegar à classe média crescente e revigorar seu apelo no eleitorado rural tradicional.

"É muito importante para o PPP realmente chegar a algum tipo de manifesto que reflita suas tradições liberais", disse o professor de política na Universidade de Sindh, Sohail Sangi. "Não é mais possível - mesmo na rural Sindh - que o partido continue a conquistar votos apenas pelo nome Bhutto."

O PPP, que perdeu o poder no ano passado em uma eleição vencida pelo primeiro-ministro Nawaz Sharif, tem o segundo maior número de assentos no parlamento. Mas a dinâmica política mudou dramaticamente nas últimas semanas.

Uma série de manifestações em Islamabad lideradas por Imran Khan, o chefe de outro partido da oposição, e pelo clérigo muçulmano Tahir ul Qadri enfraqueceu o governo de Sharif. Desse modo, a posição crítica do PPP ao governo tem sido suavizada.

Samina Ahmed, diretora de projeto para o Sul da Ásia do International Crisis Group disse que o comício foi uma ocasião para o PPP mostrar um jovem líder. "Ele está fazendo os movimentos certos", disse. "Sua limitação real será a segurança", afirmou. Fonte: Dow Jones Newswire

TAGS