PUBLICIDADE
Notícias

Nave espacial para turistas explode nos EUA

18:14 | 31/10/2014
Copiloto morre no acidente em voo de teste, e piloto fica ferido. Empresa pioneira em viagens suborbitais turísticas ainda não indentificou causas. É o segundo incidente aeroespacial no país em poucos dias. A queda de uma nave espacial suborbital privada feriu o piloto e matou seu copiloto nesta sexta-feira (31/10) nos Estados Unidos. O voo de teste do veículo de passageiros da companhia Virgin Galactic se realizava sobre o deserto do Mojave, na Califórnia. O piloto sobrevivente foi ejetado do foguete. Segundo Ray Pruitt, relações públicas do xerife local, ele foi transportado para o hospital pelo ar, com ferimentos "entre moderados e graves". Inicialmente, a Virgin Galactic apenas informou no Twitter que "durante o teste o veículo sofreu uma grave anomalia". A empresa, que pertence ao bilionário britânico Richard Branson, ocupa a linha de frente no jovem setor do turismo espacial. A SpaceShipTwo, normalmente com dois tripulantes, está sendo desenvolvida no porto aeroespacial do deserto que fica a nordeste de Los Angeles. Após a fase de testes, a companhia pretende iniciar em 2015 os voos turísticos a partir do Spaceport America, no sul do estado do Novo México. A Virgin Galactic já aceitou mais de 70 milhões de dólares em depósitos de cerca de 580 pessoas, dispostas a pagar 250 mil dólares por um giro no espaço. Queda de foguete da Nasa não esclarecida Este é o segundo acidente aeroespacial nos EUA, no intervalo de poucos dias. Às 18h22 (hora local) de terça-feira, um foguete Antares não tripulado explodiu 15 segundos depois de ser lançado de uma plataforma na Virginia. Segundo a agência espacial americana (Nasa), não houve feridos. O foguete, da altura de um prédio de 14 andares, levava mais de duas toneladas de suprimentos, experimentos científicos e equipamentos para a Estação Espacial Internacional (ISS). Ainda estão em curso as investigações sobre as causas da explosão: suspeita-se de uma falha do motor central. O incidente poderá elevar as críticas ao programa espacial americano: a Nasa vem aumentando o nível de parcerias com empresas privadas, visando reduzir custos. AV/ap/rtr/dpa
TAGS