PUBLICIDADE
Notícias

Canadá enviará vacina experimental contra ebola à OMS

16:40 | 18/10/2014
O Canadá anunciou que vai começar a enviar sua vacina experimental para ebola à Organização Mundial da Saúde (OMS) na segunda-feira, para um possível uso nos países da África Ocidental mais atingidos pelo surto.

O governo canadense afirmou em um comunicado divulgado neste sábado que a Agência de Saúde Pública do Canadá está fornecendo a vacina para a agência da ONU, em Genebra. A OMS é o organismo de coordenação internacional para o combate ao surto de ebola, que já matou mais de 4.500 pessoas na África Ocidental.

O Canadá deve enviar 800 frascos de sua vacina experimental em três embarques distintos.

A OMS irá consultar seus parceiros, incluindo autoridades de saúde do países afetados, para determinar a melhor forma de distribuir e utilizar a vacina,

levando em consideração as preocupações sobre o uso de uma vacina experimental.

Os testes em humanos da vacina canadense começaram na semana passada nos Estados Unidos. Vinte frascos da vacina foram enviados ao Instituto Walter Reed de Pesquisas do Exército, em Maryland, para testes em cerca de 40 voluntários saudáveis, disse a ministra da Saúde do Canadá, Rona Ambrose, na segunda-feira passada.

A Fase 1 do experimento irá determinar se a vacina, conhecida como VSV-EBOV, é segura para uso humano. Também irá determinar o nível de dosagem apropriado e testará possíveis efeitos colaterais.

Estudos demonstraram que a vacina funciona em primatas seja para prevenir a infecção, quando administrada antes da exposição, seja para aumentar as chances de sobrevivência, se administrada rapidamente após a exposição.

Autoridades de saúde canadenses disseram que os resultados do teste em seres humanos são esperados para dezembro.

"Esta vacina, produto de muitos anos de pesquisa científica e inovação, pode ser uma ferramenta importante na contenção do surto", disse o Dr. Gregory Taylor, da Agência de Saúde Pública do Canadá. "Vamos continuar a trabalhar em estreita colaboração com a OMS para lidar com algumas das questões éticas e logísticas em torno do uso desta vacina experimental na luta contra o ebola."

Taylor disse na semana passada que o próximo passo nos testes da vacina seria testá-la em uma amostra humana maior - provavelmente trabalhadores da área da saúde que lidam com casos de ebola na África Ocidental.

Fonte: Associated Press

TAGS