PUBLICIDADE
Notícias

Cachorro pode ser sacrificado após contato com donos infectados pelo ebola

Donos não autorizaram o sacrifício e lutam para que isso não aconteça. Mensagem de apelo está sendo compartilhada por meio do Facebook

13:24 | 07/10/2014
NULL
NULL

Após ser infectada com o vírus ebola, a auxiliar de enfermagem Teresa R.R., juntamente com seu marido Javier L. procuram ajuda para tentar evitar que o seu cachorro de estimação, Excálibu, seja sacrificado.

De acordo com Javier L. os funcionários do governo local entraram em contato com os donos do cão para que eles autorizassem o sacrifício de Excálibu.

Ele afirma ainda, que teme que o animal seja sacrificado sem o consentimento dele, já que Excálibu está em casa sozinho, após seus donos terem sido levados para o Hospital Carlos II, na Espanha, período de quarentena. 

[SAIBAMAIS3] 

Javier decidiu então, divulgar uma mensagem no Facebook e, que, por meio da associação de amigos dos animais, Axla, foram os responsáveis pela divulgação do pedido.

 

 

Leia a mensagem compartilhada:

“Olá, meu nome é Javier L. R., sou o marido de Teresa R. R., a auxiliar infectada pelo ebola ao cuidar voluntariamente de dois pacientes infectados que foram repatriados para a Espanha. Quero denunciar publicamente que um tal Zarco, que eu acredito ser agente de saúde de Madri, me disse que têm que sacrificar o meu cão, sem mais. Me pede o consentimento, o qual neguei. Ele disse, então, que pedirá uma ordem judicial para entrar na minha casa à força e sacrificá-lo. Antes de vir ao hospital, deixei vários baldes de água, uma banheira também com água e um saco de ração de 15kg para que ele tivesse comida e água. Também deixei o terraço aberto para que fizesse suas necessidades. Me é isto que por um erro deles queiram solucionar isto por um jeito mais rápido. Um cachorro não tem por que contagiar uma pessoa e o contrário tampouco. Se isso está preocupando tanto ele, acredito que se possam buscar soluções alternativas, como por exemplo colocar o cachorro em quarentena e em observação como foi feito comigo. Do contrário, devem me sacrificar pelo mesmo motivo. Mas, claro, um cachorro é mais fácil, não importa tanto.”

 

Redação O POVO Online

TAGS