PUBLICIDADE
Notícias

Franceses e britânicos garantem postos-chave na Comissão Europeia

13:50 | 10/09/2014
Jean-Claude Juncker divulga nomes de sua equipe e entrega importantes cargos econômicos para a França e o Reino Unido, em gesto entendido como aceno a Londres. O fuuro presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, anunciou nesta quarta-feira (10/09) os nomes que vão integrar sua equipe, formada por 19 homens e 9 mulheres. A França e o Reino Unido asseguraram posições de grande influência na política econômica na nova composição do braço executivo da União Europeia (UE). O ex-ministro francês das Finanças Pierre Moscovici, socialista, ficou com o cargo mais cobiçado, o de comissário para Assuntos Econômicos. Ele será o responsável pela disciplina orçamentária no bloco. O conservador britânico Jonathan Hills ficará encarregado da pasta de Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e União dos Mercados de Capital. A decisão pode ser vista como um aceno de Juncker ao primeiro-ministro David Cameron, um dos principais críticos da UE, principalmente no que se refere aos gastos. Cameron elogiou a decisão e disse que ela garante que os países que não fazem parte da zona do euro caso do Reino Unido tenham voz em Bruxelas. Londres é o principal centro financeiro da União Europeia. O trabalho do britânico e do francês será supervisionado por dois super-comissários, o ex-primeiro-ministro da Finlândia, Jyrki Katainen, responsável por Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, e o letão Valdis Dombrovskis, responsável por Euro e Diálogo Social. Os dois países são aliados da Alemanha e apoiam as políticas de austeridade da chanceler federal Angela Merkel. Trocas de cargo e novos nomes O ex-comissário de Energia, o alemão Günther Oettinger, também recebeu uma pasta importante, a de Economia Digital, responsável pelo setor de tecnologia da informação. Segundo noticiou a imprensa alemã, Oettinger estaria interessado no cargo de comissário de Comércio, mas a pasta acabou indo para a ex-comissária para Assuntos Internos, Cecilia Malmström. Ela terá a responsabilidade de levar adiante as negociações do tratado de livre-comércio entre a UE e os Estados Unidos. O austríaco Johannes Hahn, ex-comissário de Políticas Regionais, também assumirá nova função. Ele será o comissário de Políticas de Vizinhança e Alargamento da UE, responsável pelas negociações, em andamento, referentes a ascensão da Turquia ao Bloco. A dinamarquesa Margrethe Vestager assumirá a Comissão de Concorrência, enquanto a tcheca Vera Jourova encabeçará a Comissão de Justiça, Consumidores e Igualdade de Gênero. A nova Comissão Europeia irá incluir o cargo de primeiro-vice-presidente, a ser ocupado por Frans Timmermans, que será o braço-direito de Junckers. O holandês será responsável pela melhoria da legislação, além de assegurar a conformidade de todas as atividades da Comissão. A ministra italiana do Exterior, Federica Mogherini, assumirá como a alta representante para a política externa e segurança da UE. Desafios da nova Comissão A Comissão Europeia é considerada o órgão mais poderoso da UE, responsável por delinear a legislação do bloco, policiar os orçamentos dos Estados, além de negociar tratados de comércio. Os desafios da nova equipe nomeada por Junckers são muitos. Após sobreviver à crise da zona do euro, evitando o colapso da moeda, a economia europeia demonstra sinais de estagnação. O desemprego, principalmente entre os jovens, é uma das grandes preocupações, principalmente em países como a Espanha, Grécia e Portugal e Itália. A Comissão terá que reconquistar a confiança no bloco, estremecida após a ascensão dos partidos eurocéticos ao Parlamento Europeu nas últimas eleições, em maio deste ano. Além disso, a crise na Ucrânia é o maior desafio à política externa da UE, que ainda luta para tentar chegar a um consenso sobre as sanções a serem impostas à Rússia. Nova equipe da Comissão Europeia Presidente: Jean-Claude Juncker (Luxemburgo) Primeiro-vice-presidente, com responsabilidade sobre a regulação da produção legislativa: Frans Timmermmans (Holanda) Vice-presidente para o Orçamento e Recursos Humanos: Kristalina Georgieva (Bulgária) Vice-presidente para a União Energética: Alenka Batusek (Eslovênia) Vice-presidente para o Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade: Jyrki Katainen (Finlândia) Vice-presidente para o Euro e o Diálogo Social: Valdis Dombrovskis (Letônia) Vice-presidente para o Mercado Único Digital: Andrus Ansip (Estônia) Vice-presidente e Alta Representante para a Política Externa e de Segurança da UE: Federica Mogherini (Itália) Comissária para Justiça, Consumidores e Igualdade de Gênero: Vera Jourova (República Tcheca) Comissário para a Agenda Digital e Sociedade: Gunther Oettinger (Alemanha) Comissário para os Assuntos Econômicos e Financeiros e Fiscalidade: Pierre Moscovici (França) Comissária para o Emprego, Assuntos Sociais, Aptidões e Mobilidade Laboral: Marianne Thyssen (Bélgica) Comissária para a Política Regional: Corina Cretu (Romênia) Comissário para a Política de Vizinhança e o Alargamento: Johannes Hahn (Áustria) Comissário para a Migração e Assuntos Internos: Dimitris Avramopoulos (Grécia) Comissário para a Saúde e Segurança Alimentar: Vytenis Andriukaitis (Lituânia) Comissário para a Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e União dos Mercados de Capital: Jonathan Hill (Reino Unido) Comissária para o Mercado Interno, Indústria, Empreendorismo e PME: Elzbieta Bienkowska (Polônia) Comissário para a Energia e Ação Climática: Miguel Arias Cañete (Espanha) Comissário para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento: Neven Mimica (Croácia) Comissária para a Concorrência: Margrethe Vestager (Dinamarca) Comissário para o Transporte e Espaço: Maros Sefocvic (Eslováquia) Comissária para o Comércio: Cecilia Malmström (Suécia) Comissário para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pesca: Karmenu Vella (Malta) Comissário para a Educação, Cultura, Juventude e Cidadania: Tibor Navracsics (Hungria) Comissário para a Investigação, Ciência e Inovação: Carlos Moedas (Portugal) Comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural: Phil Hogan (Irlanda) Comissário para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crisis: Christos Stylianides (Chipre) RC/afp/lusa/rtr

TAGS