PUBLICIDADE
Notícias

Região sudeste da Ucrânia é alvo de ataque de artilharia

09:30 | 26/08/2014
Altas colunas de fumaça subiam da região que fica na proximidades de Novoazovsk, no extremo sudeste da Ucrânia. Segundo moradores, a região foi alvo de pesadas barragens de artilharia.

Trata-se do segundo dia consecutivo de ataques nas cercanias da cidade que, embora fique na região separatista de Donetsk, até recentemente havia registrado poucos combates entre forças ucranianas e rebeldes pró-Rússia.

Nesta terça-feira, o presidente ucraniano Petro Poroshenko reúne-se com seu homólogo russo Vladimir Putin em Minsk, na Bielorrússia, para discutir a questão na Ucrânia. Os dois líderes não se encontram frente a frente desde junho, quanto participaram de uma cerimônia na Normandia.

Moradores locais, alguns fazendo as malas rapidamente para fugir, dissera à Associated Press que não estava claro de que direção os disparos foram feitos.

Autoridades ucranianas disseram na segunda-feira que os disparos de artilharia vieram do lado russo da fronteira. Um soldados ucraniano, que não quis se identificar, deu a entender que o ataque desta terça-feira pode ter sido realizado por rebeldes que queriam pegar um lançador de foguetes ucraniano.

Novoazovsk fica no Mar de Azov, à beira da estrada que leva ao importante porto russo de Mariupol. A mesma estrada leva ao oeste da Crimeia, a península do Mar Negro que foi anexada pela Rússia em março.

A Ucrânia disse que uma pequena coluna de tanques russos e veículos blindados entrou na Ucrânia na segunda-feira ao norte de Novoazovsk, elevando a possibilidade de que separatistas pró-Rússia tenham como objetivo tomar o controle da faixa de terra que liga a Rússia à Crimeia.

"As novas coluna de tanques russos e blindados entrando na Ucrânia indicam que uma direta contraofensiva russa pode estar a caminho", disse o embaixador dos Estados Unidos na Ucrânia, Geoffrey Pyatt, em sua conta no Twitter.

Forças ucranianas afirmaram nesta terça-feira que capturaram dez soldados russos na região leste do país onde combatem separatistas. A página do Facebook da operação ucraniana contra os rebeldes diz que os soldados eram de uma divisão de paraquedistas russos e que foram capturados na segunda-feira perto de Amvrosiivka, cidade próxima à fronteira russa. No post foram incluídos vídeos de cinco homens que fariam parte do grupo capturado.

Um funcionários do Ministério da Defesa da Rússia, que não se identificou, disse a agências de notícias russas que os soldados faziam a patrulha de fronteira e provavelmente entraram em território ucraniano inadvertidamente. Fonte: Associated Press.

TAGS