PUBLICIDADE
Notícias

Putin quer retaliação contra sanções da UE e EUA

13:40 | 05/08/2014
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, determinou que seu governo prepare medidas retaliatórias contra sanções econômicas impostas a Moscou pela União Europeia e EUA devido à crise na Ucrânia, segundo agências de notícias locais. Putin, no entanto, afirmou que quaisquer ações devem evitar prejudicar os consumidores russos.

"Isso deve ser feito de forma bem cuidadosa, para apoiar os produtores domésticos, mas não prejudicar os consumidores", disse Putin em visita à região de Voronezh, de acordo com a Interfax. "Instrumentos políticos de pressão econômica são inaceitáveis, eles contradizem todas as normas e regras", acrescentou.

Mais cedo, o primeiro-ministro Dmitry Medvedev disse que a Rússia vai estudar como reagir às sanções anunciadas na semana passada pela UE, que levaram ao fechamento da Dobrolet, uma empresa aérea que fazia voos para a Crimeia, a região ucraniana anexada por Moscou em março.

Segundo o jornal russo Vedomosti, o Kremlin considera a possibilidade de uma proibição parcial ou total a voos sobre a região da Sibéria por empresas aéreas europeias, que usam a rota para encurtar viagens da Europa para a Ásia. Autoridades de Moscou, no entanto, se recusaram a comentar a reportagem.

Nas últimas semanas, a UE e os EUA impuseram sanções a dezenas de funcionários do governo e empresários da Rússia, assim como a bancos e empresas do país, numa tentativa de levar Moscou a cortar sua ajuda a separatistas pró-Moscou que atuam no leste ucraniano.

A última rodada de sanções expandiu as restrições ao setor financeiro russo, assim como para as áreas de tecnologia para a exploração de petróleo e de equipamentos militares. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS