PUBLICIDADE
Notícias

Para a OMS, número de casos de ebola é bem maior que o registrado

Para a Organização Mundial da Saúde, existem vários casos da doença que não foram informados ao sistema sanitário

18:12 | 22/08/2014
A Organização Mundial da Saúde (OMS) voltou a afirmar nesta sexta-feira, 22, o surto de ebola na Libéria e em Serra Leoa foi subestimado. Para a OMS, além dos casos registrados, existem vários outros que não foram detectados pelas organizações de saúde.

Para a OMS, um exemplo de que há vários casos desconhecidos é que, sempre que um centro de tratamento é aberto, ele logo é tomado por pacientes que sequer estavam registrados como vítima da doença.

[SAIBAMAIS4]Um caso como esse aconteceu em Monróvia, quando foi aberto um centro de tratamento com 20 camas e cerca de 70 pacientes logo superlotaram o local. Em documento distribuído em Genebra, a organização afirma nunca ter sido visto um surto de ebola dessa magnitude.

Outro fato que faz com que a OMS afirme que o número de infectados é bem maior que o registrado é o fato de, nas zonas rurais, várias pessoas infectadas com vírus são enterradas sem que os agentes de saúde possam ter detectado as causas da morte.

Apesar de a OMS trabalhar em parcerias com outras agências de saúde, como Médicos Sem Fronteiras e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, a quantidade de agentes não é a suficiente para combater a doença.

Redação O POVO Online

TAGS