PUBLICIDADE
Notícias

Paquistão: oposição inicia marcha pela saída do premiê

11:30 | 14/08/2014
Milhares de paquistaneses se juntaram nesta quinta-feira a um grande comboio da oposição, com destino à capital Islamabad, para exigir a saída do primeiro-ministro Nawaz Sharif, acusado de fraude eleitoral.

A manifestação é vista como o maior desafio ao governo de Sharif, apenas um ano depois de ele ter assumido o cargo na primeira transferência democrática de poder num país com grande histórico de golpes militares.

O protesto teve início na manhã desta quinta-feira. Os participantes saíram de Lahore em carros, caminhões e ônibus, enquanto outros partiram de motocicleta ou a pé para a jornada de 300 quilômetros até Islamabad.

O policial Mohammad Mahmood disse que havia cerca de 5 mil manifestantes na marcha, mas mais pessoas devem se juntar ao grupo ao longo do caminho.

O comboio é liderado por Imran Khan, famoso jogador de críquete que lidera o partido Tehrik-e-Insaf (Movimento Paquistanês pela Justiça). A legenda nacionalista de centro é a terceira maior do Parlamento. A manifestação foi convocada para coincidir com o Dia da Independência no Paquistão, celebrada hoje.

Milhares de policiais foram enviados para as ruas de Islamabad e ao longo da rota do comboio, mas os pontos de entrada da capital estão bloqueados desde o início da semana com grandes contêineres usados em navios.

"Estamos tomando medidas para garantir a segurança na capital contra a violência", disse o policial Jamil Hashmi.

Em Lahore, o protesto começou colorido, com manifestantes dançando ao som de tambores e cantando músicas patrióticas. Muitas mulheres tinham as bochechas pintadas de verde de branco, as cores da bandeira do país, além do vermelho e verde, as cores do partido de Khan.

"Uma luta tem de ser travada para garantir a independência", disse Khan a seus partidários no início da manifestação.

O clérigo paquistanês Tahir-ul-Qadri também deu início a uma marcha nesta quinta-feira. Ele comanda milhares de seguidores fiéis por meio de sua rede de mesquitas e escolas religiosas no Paquistão. O clérigo, que também tem nacionalidade canadense, saiu de Lahore com seus seguidores e deve ser unir ao comboio de Khan na estrada para Islamabad.

Tanto Qadri quanto Khan afirmam que o governo de Sharif deve cair e defendem a convocação de novas eleições. Khan afirma que a eleição do ano passado é inválida por causa da fraude generalizada envolvendo partidários do governo.

Há temores de que a manifestação se torne violenta assim que chegar a Islamabad. Fonte: Associated Press.

TAGS