PUBLICIDADE
Notícias

Hamas e Israel retomam bombardeios e interrompem trégua

14:23 | 19/08/2014
Israel volta a bombardear Faixa de Gaza e chama seus negociadores de volta do Egito após Hamas lançar foguetes contra seu território. Número de mortos em 40 dias de combates ultrapassa 2 mil. O cessar-fogo na Faixa de Gaza, que se encerraria à meia-noite desta terça-feira (19/08), foi rompido depois que o Hamas lançou mísseis sobre o sul de Israel. Não houve vítimas, pois os primeiros três projéteis caíram em áreas desertas próximas à cidade de Beersheba, e outros dois foram interceptados. As forças de defesa israelenses retaliaram o ataque com bombardeio aéreo, seguindo o comando do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu para que atingissem "alvos terroristas" em Gaza. Netanyahu também ordenou à comissão de negociadores no Cairo que retorne a seu país. A meta das conversas indiretas entre israelenses e palestinos, mediadas pelo Egito, era uma trégua permanente na região de conflito. "Os ataques com foguetes foram uma grave e direta violação do cessar-fogo", disse Mark Regev, porta-voz de Netanyahu. Fontes palestinas, por outro lado, disseram que aviões de combate israelenses bombardearam zonas agrícolas na cidade de Beit Lahia e em outras áreas do norte da Faixa de Gaza, acusando Israel de ter rompido a trégua. Israel lançou sua ofensiva na Faixa de Gaza em 8 de julho, visando dar fim aos ataques com mísseis pelo Hamas e seus aliados. Desde 4 de agosto, porém, reinava uma relativa paz na região, graças a uma série de tréguas temporárias. O Ministério palestino da Saúde computa o número de palestinos mortos do combate em 2.016, a maioria, civis, várias numerosas mulheres, crianças e idosos. Do lado israelense, 64 soldados morreram em combate e três civis foram vítima dos mísseis palestinos. AV/rtr/ap/afp/dpa

TAGS