PUBLICIDADE
Notícias

Ferguson tem noite mais violenta desde o início dos protestos

05:14 | 18/08/2014
Manifestantes desafiam toque de recolher e enfrentam polícia nas ruas da cidade do Missouri, que vive clima de tensão desde a morte do adolescente Michael Brown. Investigação diz que ele levou seis tiros. A cidade de Ferguson, no Missouri, teve na madrugada de domingo para segunda-feira (18/08) os protestos mais violentos desde a morte, há nove dias, do jovem negro Michael Brown por tiros disparados por um policial. Desafiando o toque de recolher que, desde o fim de semana, impera da meia-noite às 5h na cidade, cerca de 150 manifestantes foram às ruas e enfrentaram a polícia com coquetéis molotov e pedras. Pelo menos uma pessoa ficou ferida e sete foram detidas. As tropas de choque responderam com balas de borracha e bombas de efeito moral. Segundo as autoridades, tiros teriam sido disparados contra a polícia e lojas, depredadas. O governador do Missouri, Jay Nixon, disse que o toque de recolher deverá ser mantido. "Temos que manter a população segura e a paz a fim de obter justiça", afirmou. A ONG Human Rights Watch (HRW) enviou dois representantes a Ferguson para estudar a resposta policial aos protestos e se reunir com membros da comunidade, autoridades municipais e estaduais do Missouri. Vídeo causa indignação Os protestos foram retomados com força após a divulgação de um vídeo no qual Michael Brown, de 18 anos, supostamente é visto participando de um roubo. As imagens causaram indignação entre a comunidade negra de Ferguson, que viu nelas uma tentativa de criminalizar o jovem. "Menosprezar a reputação da vítima no meio de um processo como este não é bom", disse o governador do Missouri, criticando a divulgação do vídeo. Resultados preliminares da investigação sobre o caso foram divulgados no domingo e mostram que Michael Brown recebeu seis tiros do policial, dois deles na cabeça. O governador assegurou que será feita uma investigação exaustiva sobre a morte e lembrou que o Departamento de Justiça enviou 40 agentes do FBI para apurar os fatos. Além disso, a Guarda Nacional será enviada à cidade para ajudar a restaurar a ordem. As circunstâncias exatas do que aconteceu no dia 9 de agosto ainda não foram esclarecidas. Segundo a polícia, os disparos foram feitos após uma briga entre o jovem negro e o policial. Mas uma testemunha que acompanhava Brown afirma que ele estava desarmado e com os braços erguidos quando foi baleado. RPR/ ap/ dpa/ afp

TAGS