PUBLICIDADE
Notícias

Donetsk, reduto de rebeldes, é alvo de ataques aéreos

12:00 | 06/08/2014
Ataques aéreos e disparos de artilharia entre separatistas pró-Rússia e tropas ucranianas em Donetsk, leste da Ucrânia, levaram a violência para perto do centro da cidade, na medida em que as forças de Kiev se aproximam do reduto rebelde.

Com as tropas ucranianas cercando Donetsk, líderes ocidentais acusam a Rússia de aumentar o número de militares ao longo da fronteira e temem que a medida seja o prefácio de uma intervenção. Nesta quarta-feira, o primeiro-ministro polonês Donald Tusk disse acreditar que "a ameaça de uma intervenção direta (da Rússia) é definitivamente maior do que era alguns dias atrás, ou duas semanas atrás".

A Rússia já negou várias vezes que pretenda invadir a Ucrânia e rejeita as afirmações ucranianas e ocidentais de que está aumentando o número de tropas na fronteira.

O presidente Vladimir Putin vêm resistindo à pressão de nacionalistas russos para que envie seu Exército para apoiar os rebeldes na Ucrânia. Embora seja improvável que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) respondesse militarmente a uma intervenção russa na Ucrânia, o Ocidente certamente imporia enormes sanções ao país que colocariam a vacilante economia russa de joelhos, o que rapidamente prejudicaria o poder de Putin.

No bairro de Kalininsky, que fica apenas 5 quilômetros a leste da praça central de Donetsk, rebeldes e civis caminhavam após uma noite de aparente ataques aéreos ucranianos, que deixaram oito crateras no local.

Em outro reduto rebelde, a cidade de Horlivka, cerca de 35 quilômetros ao norte de Donetsk, a Câmara Municipal disse em comunicado que 33 civis foram mortos e 129 ficaram feridos por bombas nos últimos dias.

Na medida em que o Exército ucraniano intensifica sua campanha contra os rebeldes, áreas densamente povoadas ficam cada vez mais sob ataque. Kiev nega veementemente o disparo de barragens de artilharia e ataques aéreo contra bairros residenciais e acusa os rebeldes de disparar contra áreas civis.

O porta-voz de Segurança ucraniano Andriy Lysenko negou categoricamente nesta quarta-feira que aviões da Ucrânia tenham realizado ataques contra Donestsk. "As cidades de Donetsk e Lugansk, assim como outras cidades de áreas residenciais, não são bombardeadas pelo aviação militar ucraniana", disse Lysenko.

Alexander Pivko, que trabalha no serviço de emergência, discorda. "Foi um ataque aéreo e dois funcionários de um armazém ficaram feridos", disse ele, acrescentando que uma pessoa no bairro foi morta.

Os únicos prédios danificados no bairro industrial foram um armazém, uma sala de caldeira e uma oficina de carros. Mas uma cratera, aberta por uma explosão, estava a apenas dez metros de um prédio residencial.

As armas da era soviética do arsenal ucraniano não têm precisão, o que torna inevitável danos colaterais em áreas urbanas. Fonte: Associated Press.

TAGS