PUBLICIDADE
Notícias

Vaticano reabilita filme de Pasolini sobre a vida de Jesus

O filme foi resgatado depois de ser censurado por seu estilo ''pouco sagrado''

13:16 | 23/07/2014

O jornal do Vaticano, L'Osservatore Romano, reabilitou nesta semana o filme do irreverente diretor italiano Pier Paolo Pasolini, "O Evangelho segundo São Mateus" ao afirmar que se trata do melhor filme já feito sobre a vida de Jesus.

 O filme, que estrou há 50 anos, no Festival de Veneza, foi na ocasião de censura por seu estilo "pouco sagrado", com um Jesus demasiado humano.

 Meio século depois de seu lançamento, o jornal do Vaticano resgata o filme e o resenhista faz uma análise cheia de elogios.

 Para a publicação, se trata de uma das maiores obras-primas do cinema mundial e certamente é "o melhor filme já feito sobre a vida de Jesus".

 "A humanidade febril e primitiva que o diretor mostra na tela termina por conceder um novo vigor ao verbo cristão, que aparece neste contexto mais atual, concreto e revolucionário", afirma o texto.

 "O filme fala das periferias geográficas e existenciais", comentou ainda o diretor do jornal vaticano, Giovanni Maria Vian, ao compará-lo com um dos princípios do pontificado do primeiro papa da América Latina, Francisco.

 Para Pasolini, ateu, marxista e homossexual e um dos intelectuais italianos mais brilhantes do século XX assassinado aos 53 anos em 1975, "nenhuma palavra poderá alcançar a altura poética do relato bíblico"C.

 O filme, que narra a vida de Jesus desde seu nascimento até sua ressurreição, usou como protagonista Enrique Irazoqui, um anarquista espanhol antifranquista, enquanto que a mãe de Pasolini interpretou a Virgem Maria.

 A obra foi digitalizada pela filmoteca do Vaticano, uma verdadeira raparação, tanto física quanto artística.

 

 

AFP

TAGS