PUBLICIDADE
Notícias

Poroshenko faz mudanças na cúpula do Exército ucraniano

16:59 | 03/07/2014
Presidente ucraniano nomeia novo ministro da Defesa e novo chefe de Estado-maior. Enquanto isso, líderes da Alemanha, França e Rússia continuam negociações pelo fim do conflito separatista no leste da Ucrânia. O Parlamento da Ucrânia aprovou nesta quinta-feira (03/07) mudanças na cúpula do Exército do país, seguindo sugestão do presidente Petro Poroshenko. Valeri Gueletei foi nomeado para o cargo de ministro da Defesa, e Viktor Muzhenko, como chefe de Estado-maior. Comentando as nomeações na internet, Poroshenko declarou: "Nosso Exército precisa de forças decididas." Sob aplausos dos parlamentares, Gueletei, de 46 anos, anunciou uma "marcha da vitória" sobre a Crimeia, que foi recentemente anexada pela Rússia. "A Ucrânia vai ganhar", afirmou o novo ministro, acrescentando que a consagração da conquista "vai ser na Sebastopol ucraniana", cidade portuária localizada na Crimeia, onde está estacionada a frota militar russa. Poroshenko pediu aos novos chefes militares que realizem reformas urgentes. "Nós precisamos criar uma força para que ninguém mais tenha a ideia de atacar o nosso país", ordenou o presidente. Ainda nesta quinta-feira, o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou com Poroshenko sobre o cessar-fogo no país. Segundo anúncio de Kiev, essa medida só é possível quando ambos os lados, governo e separatistas, chegarem a um acordo. Negociações de paz prosseguem Enquanto isso, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, continuam seus esforços por uma solução da crise ucraniana. Nesta quinta-feira os dois participaram de uma teleconferência com o presidente russo, Vladimir Putin, onde novamente reforçaram a importância de um cessar-fogo bilateral. Segundo porta-voz do governo alemão, Merkel e Hollande insistiram que deve ocorrer o mais breve possível um encontro entre representantes do governo ucraniano e separatistas, para a negociação do cessar-fogo permanente. Desde a noite de segunda-feira, tropas militares reforçaram os ataques aos separatistas pró-Rússia no leste do país. O Ministério da Defesa da Ucrânia informou que o Exército atacou caminhões usados pelos rebeldes no sul da região de Donetsk, destruindo cinco veículos "com terroristas". Além disso, os separatistas abriram fogo contra postos de controle e outras instituições militares. Segundo fontes russas, um posto de controle na fronteira com a Rússia foi danificado durante um conflito entre rebeldes e o exército ucraniano. A explosão de uma granada destruiu os vidros e causou outros danos, afirmaram as autoridades da região de Rostov. CN/dpa/afp

TAGS