PUBLICIDADE
Notícias

Pesquisa diz que estudantes de humanas fazem mais sexo do que os de exatas

Segundo o estudo, alunos de humanas têm a mente mais aberta, são menos preconceituosos, além de serem mais sociáveis

18:51 | 01/07/2014
NULL
NULL

Uma pesquisa feita entre faculdades britânicas afirma que quem cursa Filosofia, História ou Artes Cênicas tem mais parceiros sexuais durante a graduação do que os estudantes de Matemática, Engenharia e Computação. A resposta para isso é explicada exatamente porque os estudantes de humanas têm a mente mais aberta para as possibilidades da vida, menos pudores, um papo mais lapidado e maior facilidade de se relacionar.

 O trabalho foi realizado pelo Student Beans, site popular entre os estudantes britânicos. O portal promove anualmente uma série de entrevistas para identificar o perfil sexual dos alunos do país. Especialistas acreditam que este estudo contempla os estudantes brasileiros também e ressaltam a importância de não criar estereótipos.

 Para a sexóloga Márcia Aragão, em entrevista ao Jornal O Globo, “quem é da área de humanas, aqui no Brasil ou no Reino Unido, geralmente tem menos pudores, menos preconceitos e um olhar mais atento ao outro, e isso traz um relaxamento e uma harmonia na vida sexual”, comenta Márcia. Ela acredita que este comportamento não é exclusivo da área de humanas e diz que “é evidente que você pode ver esses mesmos atributos em um estudante de exatas. É o comportamento que vai definir sua percepção sobre o sexo, e não a faculdade que cursa. Porém, a maneira de ver o mundo, muitas vezes, reflete-se na escolha do curso”, ressalta.

 A Universidade de Brighton ficou em primeiro lugar no ranking. Lá, estudantes dos cursos de Filosofia e Hotelaria tem uma média de 10,59 parceiros sexuais durante a graduação. Alunos da Universidade de Sussex de cursos como Engenharia, Química, Computação e Matemática, tiveram uma média de 4,48.

Redação O POVO Online

TAGS