PUBLICIDADE
Notícias

Pentágono analisa avaliação sobre forças do Iraque

21:50 | 14/07/2014
Os líderes do Pentágono estão analisando a avaliação inicial das Forças Armadas dos EUA sobre as forças de segurança do Iraque. No entanto, ainda pode demorar algum tempo até que seja tomada alguma decisão sobre o envio de assistência adicional ao governo de Bagdá, que combate os insurgentes sunitas.

O chefe de Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, general Martin Dempsey, já leu a avaliação completa. Um porta-voz do Pentágono informou que o Secretário de Defesa, Chuck Hagel, recebeu o documento mas ainda não teve a chance de ler.

Funcionários do Departamento de Defesa se recusaram a detalhar o relatório, mas Dempsey tem dito que, com base nas atualizações que tem recebido, a situação apresenta um desafio logístico e uma ofensiva contra o grupo extremista Estado Islâmico marcaria um período difícil. A infiltração de insurgentes sunitas nas forças de segurança do Iraque também complicam qualquer operação para unir conselheiros militares dos EUA às unidades iraquianas.

"Será questão de algum tempo enquanto nós trabalhamos sobre o que a avaliação diz", afirmou o contra-almirante John Kirby, secretário de imprensa do Pentágono. "Todos sabem e compartilham do senso de urgência sobre o que está acontecendo no Iraque, mas é mais importante acertar sobre esse assunto do que agir rápido. Você pode esperar que os líderes seniores do Pentágono tomem o tempo que precisarem para digerir o material", afirmou.

Nesta segunda-feira, forças do governo do Iraque e sunitas entraram em confronto em uma pequena cidade às margens do Rio Tigre. No domingo, o Estado Islâmico invadiu a cidade de Duluiyah, 80 quilômetros ao norte de Bagdá, e explodiu uma ponte que conectava o local à cidade de Balad.

Nesta segunda-feira, os militares iraquianos lançaram uma contraofensiva. Jassim Mohammed, morador de Duluiyah, disse que a luta ocorre com metralhadoras e lança-granadas, mas que não havia nenhuma fatalidade em nenhum dos lados. Ele acrescentou que os militantes sunitas também enfrentam resistência da tribo Joubour, sendo que muitas dessas pessoas são membros da força polícia local, composta em grande parte por ex-soldados do Exército de Saddam Hussein. Fonte: Associated Press.

TAGS