PUBLICIDADE
Notícias

Espionagem faz Alemanha convocar embaixador dos EUA

15:00 | 04/07/2014
O Ministério de Relações Exteriores da Alemanha convocou o embaixador dos Estados Unidos no país nesta sexta-feira, depois de um funcionário da inteligência alemã ter sido detido sob suspeita de trabalhar como agente duplo.

Um funcionário do Ministério pediu a John B. Emerson, embaixador norte-americano na Alemanha, que esclareça rapidamente a questão, diz comunicado da diplomacia alemã. Um porta-voz da embaixada dos Estados Unidos em Berlim não comentou o caso.

A rara medida adotada pelo Ministério de Relações Exteriores alemão indica o impacto potencial da questão sobre as relações entre Estados Unidos e Alemanha após a detenção do suposto agente duplo, fato que provocou indignação política na Alemanha nesta sexta-feira. O funcionário de inteligência de 31 anos, cujo nome não foi divulgado, foi detido na quarta-feira, inicialmente sob suspeita de contatos não autorizados com agentes de inteligência russos, informou uma pessoa com informações sobre a questão.

Mas o funcionário disse aos investigadores que havia, de fato, trabalhado para a inteligência norte-americana, declarou a fonte, ecoando informações divulgadas por vários meios de comunicação alemães, segundo os quais ele estaria passando informações para agentes norte-americanos desde 2012.

O funcionário seria um empregado de baixo escalão do Bundesnachrichtendienst, o Serviço Federal de Inteligência da Alemanha também conhecido pela sigla BND, que teria vendido com documentos que incluiriam informações sobre o inquérito parlamentar alemão a respeito da espionagem eletrônica dos Estados Unidos, que teve como alvo a própria chanceler alemã.

Segundo a mídia alemã, o homem detido teria se encontrado três vezes com agentes de inteligência norte-americanos. Ele teria copiado 218 documentos do BND em pen drives e os vendeu por 25 mil euros (cerca de US$ 34 mil), segundo o jornal Bild. Matéria do Süddeutsche Zeitung diz que o homem também é suspeito de trabalhar para a inteligência russa.

Os investigadores apuram agora se as afirmações são verdadeiras. Mas as provas têm sido encaradas com seriedade suficiente para fazer com que oficiais de segurança informassem membros seletos do Parlamento alemão a respeito do caso na noite de quinta-feira.

"Este é um acontecimento muito sério", disse o porta-voz da chanceler Angela Merkel depois do anúncio da prisão. "O governo vai agora espera as conclusões da promotoria federal e da investigação da polícia criminal federal." Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

TAGS