PUBLICIDADE
Notícias

Polícia prende advogado de direitos humanos

11:41 | 13/06/2014
A polícia chinesa prendeu nesta sexta-feira, 13, um dos advogados mais proeminentes que lida com casos de direitos humanos, Pu Zhiqiang, que defendeu, entre outros, o artista dissidente Ai Weiwei.

Pu é acusado de "provocar distúrbios e obter ilegalmente informações pessoais", segundo a Secretaria de Segurança Pública de Pequim, que relatou a prisão através de sua conta em um microblog.

A prisão aconteceu em meio a uma campanha do Partido Comunista no poder para enfrentar os críticos ao governo.

A polícia disse que está investigando outros "supostos crimes" de Pu.

O advogado de Pu, Si Weijiang, informou, por sua vez, que a prisão se deve a razões políticas.

"Ele é inocente. Não cometeu esses crimes", declarou Si à AFP por telefone. Pu publicou críticas ao governo por meio de sua conta no Sina Weibo (uma versão do Twitter na China), segundo o advogado.

Mais de 40 jornalistas, advogados, acadêmicos e ativistas foram presos antes do aniversário da repressão na Praça de Tiananmen, em 4 de junho.
AFP

TAGS