PUBLICIDADE
Notícias

Polícia francesa detém militantes islâmicos

12:40 | 02/06/2014
Quatro pessoas foram presas nesta segunda-feira em uma varredura contra recrutadores jihadistas franceses, informou um alto funcionário da segurança da França, um dia depois de anunciarem a detenção de um suspeito de ter causado um tiroteio mortal no Museu Judaico em Bruxelas.

As prisões desta segunda-feira, que os promotores disseram que não estavam ligados aos tiroteios no Museu Judaico, desbarataram uma rede de recrutadores que o ministro do interior da França, Bernard Cazeneuve, disse que operava em Paris e no sul da França.

"Nós não vamos dar aos terroristas uma chance", disse Cazeneuve à rádio Europe 1.

Até 1.500 europeus podem estar lutando atualmente na Síria contra o presidente Bashar Assad, de acordo com Charles Lister, analistas da Brookings Doha Center, que chegou a essa estimativa com base em informações dos governos e outras fontes.

As prisões ocorrem dias depois de o suspeito de ter feito um tiroteio no Museu Judaico de Bruxelas e ter causado a morte de três pessoas ter sido preso. Mehdi Nemmouche, que tinha conexões com o grupo terroristas Estado Islâmico do Iraque e do Levante, que apoia os rebeldes na Síria, foi detido na sexta-feira em um controle aduaneiro na França.

Ainda não se sabe se o ataque ao museu foi ordenado de dentro da Síria ou se era simplesmente um ato individual. Fonte: Associated Press.

TAGS