PUBLICIDADE
Notícias

Militantes tomam mais 2 cidades ao norte de Bagdá

09:10 | 13/06/2014
Militantes do grupo radical Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) avançaram por um província onde há xiitas e sunitas e tomaram duas cidades a nordeste de Bagdá, informaram autoridades nesta sexta-feira, no momento em que o vizinho Irã, dominado pelos xiitas, demonstra intenção de confrontar a crescente ameaça representada pelos ativistas.

Oficiais da polícia disseram que os militantes, dirigindo picapes com metralhadoras instaladas nas carrocerias, entraram nas cidades de Jalula (125 quilôemetros de Bagdá) e Sadiyah (95 quilômetros da capital), ambas na província de Diyala, na noite de quinta-feira. Soldados iraquianos abandonaram seus postos sem qualquer resistência, informaram as fontes.

Moradores contatados em Jalula disseram que os homens emitiram um ultimato aos soldados iraquianos para que não resistissem e deixassem suas armas. Em troca, poderiam sair em segurança da cidade. Após tomar a cidade, eles anunciaram, por meio de alto-falantes que estavam no lugar para resgatar os moradores da injustiça e que ninguém seria ferido. As fontes falaram em condição de anonimato e os moradores negaram-se a dar seus nomes por temer por sua segurança.

O EIIL prometeu marchar sobre Bagdá, mas a capital, com sua grande população xiita, será um alvo muito mais difícil para o grupo. Apesar disso, as autoridades de Bagdá intensificaram a segurança ao redor da capital e os moradores estão estocando itens de primeira necessidade. Centenas de jovens se amontoaram na frente do principal centro de recrutamento de Bagdá, na quinta-feira, depois de as autoridades pedirem aos cidadãos que ajudem a combater os insurgentes.

Alardeando sua vitória, o grupo radical declarou que vai impor a lei da Sharia em Mosul, tomada na terça-feira, e também em outras áreas capturadas.

Os avanços dos insurgentes acontece enquanto o governo xiita do primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki luta para dar uma resposta coerente após a tomada da segunda maior cidade do país, Mosul, da cidade natal de Saddam Hussein, Tikrit, além de comunidades menores e bases militares e policiais, geralmente com pouca resistência das forças de segurança.

As rápidas ações do EIIL, que também atrai apoio de ex-figuras da era de Saddam e de outros sunitas, representam a maior ameaça à estabilidade do Iraque desde a retirada das tropas norte-americanas, no final de 2011.

As ações dos radicais ameaçam também envolver o Iraque mais profundamente num conflito regional mais amplo, já alimentado pelo caos provocado pela guerra civil na vizinha Síria. Fonte: Associated Press.

TAGS