PUBLICIDADE
Notícias

Petro é restituído ao cargo de prefeito de Bogotá

15:00 | 23/04/2014
O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, restituiu nesta quarta-feira Gustavo Petro ao cargo de prefeito da capital do país, Bogotá, por força de uma decisão judicial. "Os juízes me mandaram restituir o prefeito Petro e eu assinei o decreto correspondente para que ele seja reconduzido ao cargo de prefeito", disse Santos durante um evento público no palácio presidencial. De acordo com o chefe de Estado, a sua determinação é apenas a aplicação da lei. "Eu não tenho escolha. Alguns podem gostar, outros não".

Depois que Petro foi removido do cargo, Santos nomeou como interinos primeiro o ministro dos Transportes de Bogotá, Rafael Pardo, e depois Maria Mercedes Maldonado, que era funcionária do governo Petro. Em pouco mais de um mês,

Bogotá teve três prefeitos.

Na terça-feira, o Tribunal Superior de Bogotá ordenou o retorno de Petro à prefeitura da capital, impugnando a decisão de Santos de destitui-lo. Em Cartagena, Petro disse a jornalistas que "acredita que disseram ao presidente algo que não correspondia à realidade e (há um mês) tomou uma decisão equivocada que agora está sendo corrigida". "Espero que a correção seja completa", assinalou.

Um dos assessores de Petro disse por telefone à Associated Press que ele regressaria a Bogotá à tarde para retornar ao mandato que começou em 1º de janeiro de 2012 e termina em 31 de dezembro de 2015. A decisão do tribunal pode ser contestada na Corte Suprema de Justiça do país.

O presidente havia destituído Petro em 19 de março, depois de um pedido de 9 de dezembro de 2013 do procurador-geral Alejandro Ordóñez por supostas irregularidades que teriam sido cometidas em dezembro de 2012 na administração da coleta de lixo da capital colombiana. Petro, um ex-guerrilheiro de 54 anos, desmentiu as acusações e disse ser vítima das batalhas políticas e religiosas do procurador Ordóñez, famoso por sua atitude ultraconservadora. Fonte: Associated Press.

TAGS