PUBLICIDADE
Notícias

Malásia não detecta nada anormal nas comunicações do voo MH370

As autoridades malaias divulgaram, nesta terça-feira, 1º, a transcrição das 42 comunicações realizadas ao longo de 54 minutos entre os pilotos do voo MH370

07:42 | 01/04/2014
As últimas comunicações entre os pilotos do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido em 8 de março, e o controle aéreo não revelam nada anormal, segundo as autoridades malaias, que divulgaram nesta terça-feira o conteúdo das mensagens.

"A transcrição não revela nada anormal que possa ter acontecido na cabine dos pilotos antes do desaparecimento do avião", afirma em um comunicado o ministro malaio dos Transportes, Hishammuddin Hussein.

As autoridades malaias divulgaram nesta terça-feira, 1º, a transcrição das 43 comunicações feitas ao longo de 54 minutos, repletas de detalhes sobre o tráfego aéreo, e sem nenhum elemento que aponte algum problema na aeronave.

A transcrição conclui com uma comunicação do controle aéreo da Malásia, que deseja 'boa noite' aos pilotos do MH370 e pede que entrem em contato com os controladores do Vietnã, cujo espaço aéreo deveriam sobrevoar.

A última comunicação dos pilotos aconteceu às 1h19min (hora local), na qual um deles afirma: "Boa noite, Malaysian três, sete, zero".

O avião, que viajava de Kuala Lumpur para Pequim, desapareceu dos radares pouco depois e ainda não foi localizado. O governo da Malásia acredita que sofreu um desvio deliberado da rota e voou durante horas sobre o Oceano Índico, onde caiu, segundo as autoridades.

Até o momento, as autoridades e a companhia haviam informado que a última mensagem dos pilotos havia sido: "Tudo bem, boa noite".

A frase, muito informal, alimentou a especulação de que um dos pilotos, o capitão Zaharie Ahmad Shah, de 53 anos, ou o oficial Fariq Abdul Hamid, de 27, desviou a aeronave.

O governo da Malásia foi muito pressionado para esclarecer este ponto e finalmente corrigiu a informação, com a publicação completa da transcrição das comunicações.

AFP

TAGS