PUBLICIDADE
Notícias

Líder tártaro é proibido de entrar em território russo

12:00 | 22/04/2014
A Rússia proibiu o líder dos tártaros da Crimeia, uma minoria muçulmana esmagadoramente contrária à recente anexação da península pela Rússia, de entrar em território russo pelos próximos cinco anos, disse a Assembleia tártara nesta terça-feira.

A proibição ocorre em um momento em que o Kremlin se mobiliza para firmar o controle sobre a região anexada no mês passado e sugere que pretende evitar o surgimento de dissidência generalizada ao domínio russo. Os tártaros da Crimeia compõem cerca de 12% da população de dois milhões de pessoas da região.

Em comunicado, a Assembleia tártara disse que seu líder, Mustafa Dzhemilev, recebeu a ordem hoje, quando ele e seu vice saíam da Crimeia em direção a Kiev, dizendo que ele não poderia retornar a solo russo até 2019.

"Se nos últimos tempos, diplomatas e representantes de organizações internacionais foram impedidos de entrar no território da Crimeia e então distribuíram essa 'decisão', isso nada mais é do que um sinal de quão 'civilizado' é o Estado com que estamos lidando", disse Dzhemilev, conforme a nota.

O documento recebido por ele, que foi publicado no site da Assembleia, disse que Dzhemilev, que continua sendo um cidadão da Ucrânia, foi proibido de entrar na Rússia sob uma lei que bane os estrangeiros acusados de ameaçar a ordem pública.

O documento não indicou qual órgão russo emitiu a ordem. Um porta-voz do Serviço Federal de Migração da Rússia, que normalmente lida com esses assuntos, disse que não está a par da ordem, mas acrescentou que tais ditames podem vir de uma variedade de agências russas, incluindo o serviço de segurança do Estado. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS