PUBLICIDADE
Notícias

Exército do Paquistão pede fechamento de canal de TV

17:50 | 23/04/2014
O Exército do Paquistão pediu a uma agência reguladora do governo que feche um canal de notícias privado devido ao que as Forças Armadas chamam de notícias "falsas" de que o serviço de inteligência do país baleou um dos principais âncoras do canal.

Defensores da liberdade de imprensa criticaram o movimento contra o canal de TV Geo News, cujo apresentador Hamid Mir, que comandava um programa de entrevistas, sofreu vários tiros em um ataque no último sábado.

A queixa, publicada no site do Comitê de Proteção aos Jornalistas, afirmou que o Exército deseja o fechamento do canal por causa de sua campanha "falsa e escandalosa" contra os Serviços Interligados de Inteligência do Paquistão (ISI). O irmão de Mir, Amir Mir, apareceu em um programa do Geo News depois do tiroteio e culpou o ISI por tentar matar seu irmão, afirmando que ele contou à família sobre as ameaças feitas pelo serviço contra ele.

Desde então, a emissora transmitiu repetidamente as acusações contra a agência de espionagem, culpando-a pela "tentativa de assassinato" de Mir. O ISI, que não tem porta-voz do público, não comentou publicamente as acusações. Contudo, o ministério da Defesa apresentou a queixa na terça-feira contra o Geo News à Autoridade de Regulação da Mídia Eletrônica do Paquistão, disse o porta-voz do órgão regulador Fakhruddin Mughal. A denúncia acusa o canal de "prejudicar a integridade e manchar a imagem de uma instituição do Estado e seus oficiais e relacioná-la de forma falsa com grupos terroristas". "A reportagem e os programas veiculados não podem ser vistos como um evento isolado", assinalou a queixa. "A rede Geo tem história de agir ilegalmente para levar adiante uma agenda contra o Paquistão." A denúncia pede que a autoridade revogue as licenças do canal Geo.

Mughal afirmou que a equipe de advogados do órgão regulador emitiu um aviso na quarta-feira ao Geo News sobre a queixa, buscando uma resposta em 14 dias. Ele disse que representantes do canal foram convocados a comparecer à sede da autoridade em 6 de maio para falar sobre o tema.

Na noite de quarta-feira (horário local), o Geo informou no ar acreditar que autoridades bloquearam o sinal do canal em algumas partes do país. Autoridades não foram localizadas imediatamente para comentar a afirmação.

Mir sofreu seis ferimentos a bala no estômago e nas pernas no ataque na cidade portuária de Karachi. No ano passado, autoridades já haviam encontrado uma bomba embaixo do carro de Mir, mas ele tinha escapado sem ferimentos. Fonte: Associated Press.

TAGS