PUBLICIDADE
Notícias

EUA: Paraquedistas integrarão manobras no Leste Europeu

16:30 | 22/04/2014
Paraquedistas do Exército dos Estados Unidos estão chegando à Polônia para dar início a uma série de exercícios militares em quatro países do Leste Europeu, a fim de tranquilizar aliados após a anexação da península da Crimeia pela Rússia no mês passado. Segundo o secretário de imprensa do Pentágono, contra-almirante John Kirby, as manobras se estenderão por cerca de um mês e inicialmente envolverão cerca de 600 soldados.

Uma companhia do Exército de cerca de 150 soldados da 173ª Brigada Aérea de Combate com sede em Vicenza, na Itália, irá iniciar os exercícios na quarta-feira na Polônia. Companhias do Exército adicionais irão para a Estônia, Letônia e Lituânia e devem chegar nesses países até segunda-feira para exercícios terrestres semelhantes.

Embora o exercício inicial deva durar apenas um mês, os EUA pretendem substituir os primeiros soldados por outras unidades para manter uma presença na região pelo restante do ano, assinalou Kirby. Sob o plano atual, militares norte-americanos deverão entrar e sair dos quatro países para manobras adicionais de forma recorrente. "O que estamos buscando aqui é uma presença persistente, uma presença rotativa persistente com esses exercícios", apontou. "Iremos revezar novos soldados para mais exercícios."

Os exercícios fazem parte de um esforço anunciado na semana passada pelo secretário de Defesa, Chuck Hagel, destinado a tranquilizar os aliados da Otan sobre o compromisso dos EUA com a defesa da região. Kirby disse que os EUA provavelmente planejarão outros exercícios e continuarão trabalhando com a Otan em medidas conjuntas que possam ser programadas no futuro. "É uma representação muito tangível do nosso compromisso com nossas obrigações de segurança na Europa, e a mensagem para o povo desses países e para a aliança é que nós a levamos a sério. E encorajamos os nossos parceiros da Otan a também procurar suas próprias oportunidades de fazer esse tipo de coisa um pelo outro", afirmou Kirby. "E eu acho que se há uma mensagem a Moscou, é exatamente a mesma mensagem - que levamos nossas obrigações muito, muito a sério no continente europeu."

Mais cedo, a Otan anunciou que enviaria cinco navios militares para o Mar Báltico, como parte da estratégia de fortalecer a presença nos países-membros no Leste Europeu. O movimento também salienta a preocupação da organização com as intenções da Rússia no território da Ucrânia. Os navios - dois da Noruega e outros três da Holanda, Bélgica e Estônia - deixaram o porto de Kiel, na Alemanha, nesta terça-feira. O exercício, sob comando norueguês, segue até o fim de maio, percorrendo vários portos da região. O vice-chefe do Comando Marítimo da Otan, comodoro Minderhoud Arian, disse que o exercício "é parte de um pacote de ações para mostrar a determinação e o preparo dos países aliados". Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

TAGS