PUBLICIDADE
Notícias

Abbas chama Holocausto de "crime hediondo"

10:20 | 27/04/2014
O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, descreveu o Holocausto como "o crime mais hediondo" da história moderna neste domingo, numa rara demonstração de reconhecimento por um líder árabe do sofrimento imposto aos judeus durante o genocídio nazista.

O comentário de Abbas parece ter sido em parte direcionado à opinião pública de Israel, num momento em que os esforços de paz entre israelenses e palestinos atravessam uma grave crise. A declaração foi publicada pela agência oficial de notícias palestina Wafa, horas antes de Israel realizar sua comemoração anual em memória do Holocausto.

Muitos israelenses temem que os palestinos não estejam realmente prontos para aceitar a presença de judeus na Terra Santa e que o desconhecimento, ou mesmo negativa, do Holocausto pelo povo palestino seja um reflexo dessa atitude. Recusas de aceitar ou tentativas de minimizar o Holocausto, que envolveu a matança sistemática de cerca de 6 milhões de judeus pela Alemanha Nazista durante a Segunda Guerra Mundial, são comuns no mundo árabe.

Durante reunião de gabinete, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, aparentemente diminuiu hoje a importância do comentário de Abbas.

"Em vez de emitir comunicados com o objetivo de aplacar a opinião pública, (Abbas) precisa escolher entre a aliança com o Hamas, uma organização terrorista que pede a destruição de Israel e nega o Holocausto, e a paz verdadeira com Israel", disse Netanyahu.

Na semana passada, Israel suspendeu negociações de paz com os palestinos após o Fatah, facção de Abbas, chegar a um acordo de reconciliação com seu rival político, o Hamas. Fonte: Associated Press.

TAGS