PUBLICIDADE
Notícias

Rebekah Brooks nega ter encobertado escutas

18:20 | 05/03/2014
A ex-editora do jornal britânico News of the World Rebekah Brooks negou nesta quarta-feira ter encoberto uma grande quantidade de escutas telefônicas feitas pelo jornal, mas reconheceu ter pago a um guru das relações públicas a soma de 1 milhão de libras para tentar impedir que alegações contra editores da publicação fossem parar na Justiça.

Durante julgamento em um tribunal de Londres, Rebekah testemunhou que, como executiva-chefe da divisão de jornais britânicos do conglomerado de mídia de Rupert Murdoch, intermediou um acordo com o relações-públicas Max Clifford, em parte para impedir uma ação judicial por invasão de seu telefone. O jornal temia que o detetive particular Glenn Mulcaire, que foi preso em 2007 por espionagem ilegal, testemunharia em um possível julgamento e identificaria jornalistas que o haviam supostamente instruído a interceptar ligações e mensagens de voz.

A ex-editora afirmou ainda que o acordo foi feito para "proteger a companhia", porque ninguém sabia o que Mulcaire poderia dizer. Ela afirmou que Clifford também concordou em oferecer histórias de celebridades para o jornal.

Rebekah destacou que a alegação do News of the World, repetida ao longo de vários anos, de que as escutas tinham sido realizadas apenas por Mulcaire e pelo repórter Clive Goodman era tida como verdadeira. A ex-editora reconheceu, entretanto, que a polícia havia dito a ela em 2006 que poderia haver mais de 100 vítimas de escutas. A ex-editora e outros seis réus negaram acusações de grampeamento de telefones e delitos afins. Fonte: Associated Press.

TAGS