PUBLICIDADE
Notícias

Assinatura de lei antigay em Uganda marca 'dia triste', diz EUA

15:19 | 24/02/2014
NULL
NULL

Os Estados Unidos afirmaram nesta segunda-feira que a assinatura de uma dura lei anti-gay por parte do presidente de Uganda, Yoweri Museveni, marcou um dia triste para seu país e para o mundo.

Museveni assinou o projeto de lei, apesar das advertências de Washington de que estava colocando em risco as relações dos Estados Unidos com Uganda e apesar dos temores de uma reação adversa por parte da comunidade internacional.

"Ninguém deve ser discriminado nem castigado pelo que é ou por quem ama", disse a assessora de segurança nacional do presidente Barack Obama, Susan Rice, pelo Twitter.
[SAIBAMAIS1]


"Dia triste para Uganda e para o mundo", acrescentou, em uma primeira reação à assinatura da lei por parte de Museveni, no poder desde 1986.

O Parlamento ugandês adotou no dia 20 de dezembro de 2013 por maioria esmagadora uma lei que endurece consideravelmente a repressão contra os homossexuais e que prevê a prisão perpétua para os que sejam reincidentes ou que sejam considerados culpados de "homossexualidade agravada".

O projeto inicial contava com uma cláusula de pena de morte que depois foi eliminada.

 

AFP
 

TAGS