PUBLICIDADE
Notícias

Ex-astro da NBA faz nova visita à Coreia do Norte

12:12 | 03/09/2013
O ex-astro da NBA Dennis Rodman chegou nesta terça-feira à Coreia do Norte e disse que pretende sair com o líder Kim Jong Un, divertir-se e, talvez, preencher algumas lacunas culturais, porém, ele não pretende agir como um diplomata.

Rodman foi recebido no aeroporto de Pyongyang por Son Kwang Ho, vice-presidente do Comitê Olímpico Norte-coreano, dias depois de Pyongyang ter rejeitado uma visita do enviado norte-americano que esperava levar para casa o missionário dos Estados Unidos Kenneth Bae, que está preso no país.

O governo norte-coreano cancelou abruptamente a visita oficial afirmando que os Estados Unidos arruinaram a atmosfera para conversações ao realizar exercícios militares com a Coreia do Sul usando bombardeios B-52, que podem levar bombas atômicas.

Rodman disse que o propósito de sua visita é demonstrar sua amizade a Kim e à Coreia do Norte e "mostrar para as pessoas de todo o mundo que nós, norte-americanos, podemos realmente nos dar bem com a Coreia do Norte".

Ao falar com jornalistas em Pequim, antes de pegar o voo para Pyongyang, Rodman negou-se a falar se vai tentar a libertação de Bae, cujo estado de saúde é ruim.

"Eu só quero me encontrar com meu amigo Kim, o marechal, e dar início a uma liga de basquete ou algo assim", disse Rodman. "Nada me foi prometido. Estou apenas indo até lá como um gesto de amizade."

Bae foi detido em novembro e sentenciado a 15 anos de trabalhos forçados pelo que Pyongyang descreveu como atos hostis contra o Estado. Uma vez, Rodman pediu em sua conta no Twitter que Kim lhe "fizesse um favor" e libertasse Bae. Kim tem poder para conceder perdões especiais de acordo com a Constituição norte-coreana.

O primeiro encontro entre Rodman e Kim, que é grande fã de basquete, foi durante uma visita do ex-astro em fevereiro para promover o esporte e fazer um filme. Autoridades norte-americanas não gostaram da viagem, já que ela deu ao jovem líder norte-coreano uma oportunidade de aparecer na mídia. Fonte: Associated Press.

TAGS