PUBLICIDADE
Notícias

Confronto da Irlanda do Norte deixa 56 policiais feridos

13:52 | 10/08/2013
Cinquenta e seis policiais ficaram feridos ao serem atacados por militantes protestantes na Irlanda do Norte ao fazer a proteção de uma passeata de apoiadores do Exército Republicano Irlandês na noite de sexta-feira. Neste sábado, a polícia prometeu identificar e prender os responsáveis pela violência.

O surto de violência no centro de Belfast pode não ser o último em um fim de semana tenso, com previsão de manifestações concorrentes tanto por católicos irlandeses quanto por protestantes britânicos.

Segundo a polícia, extremistas protestantes encorajados por mensagens em mídias sociais se reuniram para bloquear a passeata na Royal Avenue, maior boulevard de compras de Belfast. Alguns usavam bandeiras britânicas como capas ou máscaras e pegaram andaimes e pedras de pavimento para atacar a polícia. A polícia respondeu com canhões de água e 26 balas de plástico. Vários manifestantes foram vistos saindo da zona de confronto com os rostos ensanguentados.

Políticos protestantes disseram que as autoridades de segurança nunca deveriam ter autorizado o que eles chamaram de uma marcha deliberadamente provocativa por republicanos irlandeses linha-dura que se opõem ao processo de paz na Irlanda do Norte.

Depois que multidões de manifestantes, apoiadores e contrários à passeata, conseguiram ultrapassar o cordão de isolamento da polícia para atacar uns aos outros com pedras e garrafas, os organizadores abandonaram o plano de marchar pela frente da prefeitura de Belfast e voltaram para o território católico da cidade.

A secretária de Estado da Grã-Bretanha para a Irlanda do Norte, Theresa Villiers, condenou as massas protestantes pelo comportamento "absolutamente vergonhoso". "O que quer que as pessoas pensam sobre o mérito da passeata ou sobre os pontos de vista das pessoas que participaram dela, o Estado de direito tem de ser respeitado", apontou.

O chefe de polícia da Irlanda do Norte, Matt Baggott, disse que detetives usarão imagens de vídeo para identificar e prender os manifestantes que provocaram desordem. Baggott afirmou ainda que sete pessoas foram presas na sexta à noite por ataques contra a polícia e roubo de carros - um dos veículos foi incendiado no meio do percurso da passeata - e afirmou que haverá "muitas outras detenções". Fonte: Associated Press.

TAGS