PUBLICIDADE
Notícias

Vice-presidente cubano defende liberdade de imprensa

09:17 | 07/05/2013

O vice-presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, se pronunciou a favor de uma maior liberdade de informação na Ilha, e defendeu um amplo debate sobre o tema, informou nesta segunda-feira a TV estatal.

"Hoje, com o desenvolvimento das tecnologias de informação, com o desenvolvimento das redes sociais e com o desenvolvimento da informática e da Internet, proibir algo é quase impossível, não tem sentido", disse Díaz-Canel, vice do presidente Raúl Castro, durante seminário sobre Educação realizado neste final de semana.

Na atualidade, "há notícias de todos os lados, as boas, as ruins, as que são manipuladas, as que são verdadeiras, as que estão na mídia e as que circulam na Web, e tudo chega às pessoas, elas sabem, então o silêncio é o pior", estimou Díaz-Canel.

"Portanto, constantemente temos que estar dialogando, constantemente temos que estar argumentando, constantemente temos que estar discutindo, para constantemente poder conseguir que esta diversidade de informação, nossos estudantes, nossos professores, nosso povo, possam discernir", afirmou Díaz-Canel, um engenheiro de 53 anos que ocupa a vice-presidência desde fevereiro passado.

"Não podemos bloquear um diálogo formal, não podemos impedir tampouco que outros proponham o debate que nós devemos exercer nas salas de aula, nas escolas, cenário ideal para realizar toda esta discussão", concluiu.

A declaração do vice-presidente ocorre no momento em que os jornalistas cubanos analisam na União dos Jornalistas de Cuba (UPEC) a política informativa aplicada à imprensa local, quase toda sob controle oficial, visando o XI Congresso da UPEC, em julho próximo.

AFP

TAGS