PUBLICIDADE
Notícias

Taleban ataca sede da polícia de trânsito em Cabul

11:10 | 21/01/2013
Militantes do Taleban detonaram um carro-bomba nos portões da sede do departamento de polícia de trânsito na manhã desta segunda-feira e em seguida invadiram o local, dando início a um confronto de seis horas com as forças de segurança, que deixou pelo menos um policial morto, disseram as autoridades.

Trata-se do segundo ataque a uma instituição de segurança na capital afegã em menos de uma semana, um sinal de que a insurgência está determinada a manter a realização de ataques espetaculares, embora os Estados Unidos e o governo afegão tentem atrair o Taleban para negociações de paz.

O ataque teve início nesta madrugada, quando um suicida explodiu seu carro-bomba nos portões do prédio do departamento de polícia de trânsito, nas proximidades do Parlamento afegão e do zoológico de Cabul, disse o chefe de polícia da cidade, Mohammad Ayub Salangi.

Então, dois ou três combatentes "armados com coletes explosivos e armas pesadas e leves, entrou no complexo", diz um comunicado do escritório de Salangi.

O confronto deixou pelo menos 10 feridos, seis deles civis e quatro membros das forças de segurança, diz o documento. Pelo menos dois invasores foram mortos pela polícia.

Disparos e explosões ainda podiam ser ouvidos do lado de fora do complexo pouco depois do meio-dia (horário local), mas a polícia afirmava que a situação estava sob controle e que os insurgentes estavam cercados.

O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, afirmou que a ação foi realizada pelo grupo e que o alvo era uma instalação de treinamento de policiais "comandada por forças militares estrangeiras".

A sede da polícia de trânsito não é fortemente vigiada, embora esteja localizada num quarteirão que dá acesso ao Parlamento. O prédio também é adjacente à sede da polícia de fronteira afegã e de uma instalação de treinamento de policiais, que era o alvo mais provável do ataque.

O prédio da polícia de trânsito, geralmente cheio de pessoas que vão buscar suas carteiras de habilitação e vão até lá para registrar seus veículos, estava praticamente vazia no momento do ataque. As informações são da Associated Press.

TAGS