PUBLICIDADE
Notícias

República Tcheca realiza primeiras eleições diretas para presidente

15:54 | 11/01/2013
Desde o fim do comunismo, em 1989, o país teve dois presidentes escolhidos pelo Parlamento. O terceiro nas intenções de voto é o professor de artes Vladimir Franz, que tem o corpo completamente tatuado. A República Tcheca deu início nesta sexta-feira (11/01) às primeiras eleições diretas para presidente da história do país. A votação, que se estende até sábado, acontece em meio à recessão econômica e a escândalos de corrupção e deverá encerrar a era do presidente Vaclav Klaus, conhecido pelo ceticismo em relação ao euro. Entre os nove candidatos que disputam o primeiro turno, dois ex-primeiros-ministros comunistas são considerados favoritos na corrida presidencial. Um concorrente vem ainda chamando a atenção dos eleitores por um motivo pouco convencional: ele tem o corpo totalmente tatuado, da cabeça aos pés. Segundo turno Apesar do favoritismo, pesquisas mostram que Milos Zeman político de centro-esquerda não deve consolidar a vitória ainda no primeiro turno. Sendo assim, a expectativa é de que os tchecos voltem às urnas em duas semanas, entre os dias 25 e 26 de janeiro, quando o líder das pesquisas provavelmente enfrentará Jan Fischer, moderado de centro-direita. Zeman, de 68 anos, foi primeiro-ministro tcheco entre 1998 e 2002 e é conhecido por não medir suas palavras. Eu admito ser um político de esquerda, mas estou em busca de votos da esquerda até a direita. Um idiota esquerdista é tão perigoso quanto um idiota direitista, afirmou recentemente em um encontro com eleitores. Já Fischer, de 62 anos, exerceu o cargo de primeiro-ministro entre 2009 e 2010. Ele vem tentando responder os questionamentos entre seus apoiadores sobre seu passado comunista, sobre o qual ele diz lamentar. Compositor e professor de artes cênicas, o excêntrico candidato tatuado Vladimir Franz, de 53 anos, também vem dividindo os holofotes. Ao defender as bandeiras educação, cultura e tolerância, ele vem conquistando a simpatia dos eleitores mais jovens e, segundo algumas pesquisas, pode chegar em terceiro lugar na corrida presidencial. Na lista de possíveis presidentes estão ainda o ex-ministro do Exterior Karel Schwarzenberg, os senadores Premysl Sobotka e Jiri Dienstbier, e três mulheres: a atriz Tatana Fischerova, a integrante do Parlamento europeu Zuzana Roithova e Jana Bobosikova, que também já integrou o Parlamento. O cargo de presidente cumpre um importante papel nas relações políticas do governo em Praga, e em várias questões as responsabilidades são divididas com o primeiro-ministro. Primeira eleição direta O vencedor das eleições presidenciais entrará para a história da República Tcheca. Os dois únicos presidentes do país desde a sua criação, em 1989 Vaclav Klaus e Vaclav Havel foram escolhidos de maneira indireta pelo Parlamento. Havel, falecido em 2011, é considerado um ícone da chamada Revolução de Veludo, que pôs fim ao regime comunista na então Tchecoslováquia, levando à sua divisão e criação da República Tcheca e da Eslováquia. O sufrágio popular e universal só foi aprovado na República Tcheca em fevereiro do ano passado, quatro anos após a reeleição de Klaus considerada por muitos uma negociata política. O atual presidente completará dez anos no cargo. Descrente com o euro, em 2009 ele foi o último líder europeu a assinar, após meses, o Tratado de Lisboa, que reformou o funcionamento da União Europeia. Dependente das exportações de veículos para Estados-membros da zona do euro fortemente atingidos pela crise econômica , a economia da República Tcheca terminou 2012 com uma expectativa de queda de 0,9%. Para este ano, a previsão é de uma tímida expansão de 0,2%. Em dezembro, a taxa de desemprego estava em 9,4%. MSB/rtr/afp/dpa Revisão: Francis França

TAGS