PUBLICIDADE
Notícias

Pequim tomada por poluição em níveis alarmantes

12:23 | 12/01/2013
AFP
AFP

Uma densa fumaça tomou conta do céu de Pequim neste sábado, com a poluição atingindo níveis perigosos pelo segundo dia e os moradores sendo alertados para ficarem em casa, indicou a imprensa estatal.

O centro municipal de alertas ambientais fez um alerta a idosos, crianças e para aqueles que sofrem de doenças respiratórias ou cardiovasculares para que evitem sair de casa ou realizar atividade física intensa, destacou a agência de notícias Nova China (Xinhua).

Aqueles que se arriscaram a sair usavam máscaras de proteção, enfrentando a baixa visibilidade, o céu encoberto e o sol encoberto pela poluição.

A qualidade do ar em Pequim mostrou partículas com um diâmetro reduzido o suficiente para penetrar nos pulmões em uma amostra de 456 microgramas por metro cúbico, informou o centro. A qualidade é considerada boa quando a taxa fica abaixo de 100.

No entanto, uma amostra apresentada pelo site da embaixada dos Estados Unidos em Pequim mostrava uma taxa acima de 800. Pequim apresenta amostras com um valor máximo de 500, com a embaixada americana publicando no Tweeter que suas próprias leituras estavam "além do índice".

No ano passado, Pequim considerou ilegal que embaixadas estrangeiras fizessem suas próprias análises da qualidade do ar, mas os Estados Unidos afirmaram que sua missão diplomática na China não iria parar de tuitar os níveis de qualidade do ar, pois a análise seria útil para os cidadãos americanos que vivem no país.

É esperado que a forte poluição dure mais três dias, enquanto as condições climáticas impedem que os poluentes sejam dispersos, disse o centro de alertas, segundo a Nova China.

A fumaça também encobriu vastas áreas do leste e centro da China além de ter fechado diversas estradas e atrasado voos em várias províncias, acrescentou a agência.

A qualidade do ar na China está entre as piores no mundo, alertam organizações internacionais, mencionando o massivo consumo de carvão e as cidades lotadas de carros no maior mercado automobilístico do mundo.

 

AFP

TAGS