PUBLICIDADE
Notícias

Obama e Hillary realizam entrevista juntos

09:21 | 28/01/2013
O presidente Barack Obama afirmou que considera a secretária de Estado, Hillary Rodham Clinton, como uma de suas assessoras mais próximas e afirmou que a visão que eles compartilham sobre o papel dos Estados Unidos no mundo o levou a escolhê-la como a principal diplomata do país enquanto ele lidava com a enfraquecida economia doméstica.

Durante uma entrevista conjunta, que foi ao ar no domingo, Obama e Hillary riram juntos conforme explicavam a parceria dos dois, alimentando especulações sobre a possível escolha de Hillary como sucessora do presidente nas eleições de 2016. Clinton está deixando o gabinete de Obama em breve, e as especulações só têm crescido sobre a linha de sucessão democrata.

Tanto Obama e quanto Hillary se desviaram de perguntas sobre campanhas futuras, mas a entrevista conjunta - a primeira do presidente com alguém fora a primeira-dama Michelle Obama - ajudou a aumentar o interesse sobre o futuro de Clinton.

"O presidente e eu nos importamos profundamente sobre o que vai acontecer com o nosso país no futuro", disse Clinton. "E eu não acho que ele ou eu possamos fazer previsões sobre o que vai acontecer amanhã ou no ano que vem".

Os dois riram quando perguntados sobre o futuro político. "Eu, literalmente, tomei posse há quatro dias e você está perguntando sobre as eleições que acontecerão daqui a quatro anos", disse o presidente. A possibilidade de uma campanha presidencial para o vice-presidente Joe Biden não foi mencionada na entrevista, gravada na sexta-feira na Casa Branca.

Depois de concorrerem um contra o outro nas primárias democratas para as eleições presidenciais de 2008, Obama escolheu Hillary para o posto de secretária de Estado. No entanto, em um primeiro momento, Hillary recusou, o que fez o presidente insistir até que ela aceitasse o cargo.

"Ele, basicamente, disse: 'Você sabe, nós temos esta grande crise econômica que pode nos empurrar para uma depressão. Eu não vou ser capaz de fazer muito para satisfazer as expectativas construídas sobre o nosso papel no mundo. Então, você vai ter que ir lá e, você sabe, realmente nos representar enquanto eu trato da catástrofe econômica que eu herdei", contou Hillary.

Durante quatro anos, a secretária de Estado teve de enfrentar diversas crises, o que a tornou muito popular com o público. No entanto, entre as críticas feitas contra sua gestão, está o falta de liderança norte-americana na guerra civil síria. "Há transições e transformações que ocorrem em todo o mundo. Nós não vamos ser capazes de controlar cada aspecto de cada transição e transformação", disse Obama, alegando que suas funções devem proteger os Estados Unidos e se envolver em algo que os EUA podem fazer a diferença. As informações são da Associated Press.

TAGS