PUBLICIDADE
Notícias

Obama apresenta propostas para endurecer leis sobre armas

18:44 | 16/01/2013
Cercado por crianças, presidente apela ao Congresso para que aprove uma legislação mais rígida sobre armas e assina decretos que reforçam o cumprimento de leis já existentes. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apelou nesta quarta-feira (16/01) ao Congresso para que aprove medidas que tornem mais rígidas as leis de armas no país e disse que vai usar todo o peso do seu cargo para transformá-las em realidade. Em um evento na Casa Branca, em Washington, Obama também assinou 23 ordens executivas, que não necessitam de aprovação parlamentar, reforçando o cumprimento de leis já existentes sobre armas de fogo e o compartilhamento de informações entre agências federais, com o objetivo de impedir que armas cheguem às mãos de potenciais criminosos. O plano de Obama passa por apresentar, na próxima semana, um projeto de legislação que bane o uso de armas de combate, limita os cartuchos de alta capacidade, aumenta o controle sobre o perfil dos compradores de armas e reforça o combate ao tráfico de armas. Um mês depois do massacre de 20 crianças numa escola primária em Newtown, no estado de Connecticut, Obama fez uma declaração ao lado do vice-presidente Joe Biden, defendendo ser uma obrigação tentar salvar vidas em perigo devido ao uso disseminado de armas de fogo. O presidente iniciou a sua declaração citando cartas que recebeu de crianças, quatro das quais participaram da audiência. O presidente norte-americano irá contar com a oposição do poderoso lobby pró-armas, a National Rifle Association, que horas antes divulgara um vídeo que qualifica Obama de "elitista hipócrita" por ter proteção dos serviços secretos para as suas filhas, enquanto se opõe à presença de guardas armados nas escolas do país. O vídeo foi taxado de repugnante e covarde pela Casa Branca por envolver as filhas do presidente na discussão pública. AS/lusa/afp/rtr

TAGS