PUBLICIDADE
Notícias

Itália: piloto de avião desaparecido estava sem licença

16:30 | 15/01/2013
A agência de segurança aérea da Itália informou nesta terça-feira que o proprietário do avião que desapareceu ao largo da costa venezuelana em 4 de janeiro, com o executivo-chefe do grupo da moda Missoni, do norte da Itália, a bordo da aeronave, não tinha a licença em dia para operar o avião. A agência disse hoje que a licença do piloto também havia expirado em novembro do ano passado. No incidente, o bimotor BN-2 Islander desapareceu 18 quilômetros ao sul das ilhas de Los Roques, rumo a Caracas. O bimotor transportava dois tripulantes e quatro turistas italianos, entre eles o executivo-chefe da Missoni, Vittorio Missoni, e sua segunda esposa. Vittorio Missoni, de 59 anos e natural da Lombardia, transformou a marca local da moda em mundial na década passada. "Vittorio Missoni é o artífice do salto que transformou a empresa, fundada na década de 1950 por seus país, em uma das marcas mais representativas dos produtos italianos no mundo", escreveu a agência Ansa. O avião, os tripulantes e passageiros permanecem desaparecidos.

As informações são da Associated Press e da Ansa.

TAGS