PUBLICIDADE
Notícias

Candidato proibirá shows de rock se for eleito presidente do Equador

Zabala diz que o Equador está sendo governado pela "serpente", em referência ao presidente de esquerda Rafael Correa, a quem acusa de "blasfemar contra Deus"

15:55 | 30/01/2013
NULL
NULL

QUITO, 30 Jan 2013 (AFP) - Um pastor evangélico que quer disputar a presidência do Equador afirmou que, se for eleito, proibirá os shows de rock e censurará o cinema porque esses espetáculos prejudicam a juventude, segundo entrevista divulgada nesta quarta-feira, 30.

"Qualquer show de rock no nível, por exemplo, deste senhor Marilyn Manson, que destrói a mente dos jovens, os levam à droga e à perdição, e atenta contra a liberdade e o respeito à fé e ao culto, eu proibirei", declarou Nelson Zabala ao canal Ecuavisa.

Zabala deve se candidatar pelo Partido Roldosista Equatoriano (PRE, populista), mas, segundo uma recente pesquisa, não tem sequer 1% das intenções de voto.

Zabala diz que o Equador está sendo governado pela "serpente", em referência ao presidente de esquerda Rafael Correa, a quem acusa de "blasfemar contra Deus" e "mentir constantemente".

O pastor, que já foi denunciado por maus-tratos familiares, também ataca com palavra duras os homossexuais, a quem chama de "transtornados".

"A homossexualidade, como pecado, é uma desgraça para o homem porque perverte sua correta sexualidade. E acho que a homossexualidade é um severo transtorno de conduta, mas não considero uma doença", sentenciou.

AFP

TAGS