PUBLICIDADE
Notícias

Último neto roubado na ditadura argentina e recuperado é filho de paraguaio

Pablo Javier Gaona Miranda, de 34 anos, foi roubado com apenas um mês de vida, quando seus pais foram sequestrados em 1978

15:14 | 07/08/2012

BUENOS AIRES, 7 Ago 2012 (AFP) - O grupo humanitário Avós da Praça de Maio informou nesta terça-feira que o neto número 106 recuperado pela organização é filho de um paraguaio sequestrado na Argentina com sua esposa em maio de 1978, durante a ditadura (1976-1983).

Pablo Javier Gaona Miranda, de 34 anos, foi roubado com apenas um mês de vida, quando seus pais, Ricardo Gaona Paiva, nascido no Paraguai, e sua esposa María Rosa Miranda, foram sequestrados e a criança foi entregue a um casal por um coronel aposentado, de acordo com o anúncio das Avós em uma coletiva de imprensa.

A entidade, que há 35 anos realizam investigações para identificar filhos roubados de desaparecidos, havia anunciado na segunda-feira a recuperação do neto 106, mas seu nome foi divulgado apenas na terça-feira.

Seus pais eram militantes do grupo armado Exército Revolucionário do Povo (ERP, guevarista).

Segundo grupos defensores dos direitos humanos, em torno de 500 crianças foram roubadas durante o regime militar argentino, quando cerca de 30.000 opositores desapareceram.

TAGS