PUBLICIDADE
Notícias

AFP - Ex-premier israelense Olmert considerado culpado de corrupção

08:25 | 10/07/2012

JERUSALÉM, 10 Jul 2012 (AFP) - Um tribunal de Jerusalém considerou nesta terça-feira o ex-primeiro-ministro israelense Ehud Olmert culpado de corrupção, mas o absolveu de outras duas acusações, no fim de um processo acompanhado com muito interesse.
Olmert, 66 anos, pode ser condenado a prisão. A sentença será pronunciada em 5 de fevereiro, segundo o tribunal distrital da cidade.

Olmert foi declarado culpado no caso do "Centro de Investimentos", um organismo oficial de ajuda com o qual favoreceu empréstimos e garantias oficiais em benefício de empresas administradas por Uri Messer, seu ex-sócio em um escritório de advocacia.

Olmert foi absolvido, no entanto, de outras duas acusações de corrupção, vinculados aos casos Talansky e Rishon Tours.

Os atos atribuídos a Olmert dizem respeito ao período em que foi prefeito de Jerusalém (1993-2003) e depois ministro da Indústria e Comércio, até janeiro de 2006.

No caso Morris Talansky, o ex-premier era acusado de ter recebido centenas de milhares de dólares de empresários judeus americanos em troca de favores por seu cargo de ministro.

No processo "Rishon Tours", nome de uma agência de viagens de Jerusalém, Olmert era acusado de ter reembolsado pelo menos 17 viagens ao exterior dele e de familiares, apresentando separadamente as faturas ao Estado e a diversas organizações públicas beneficentes.

Ex-dirigente do partido Kadima, Olmert alegava inocência, mas foi obrigado a renunciar ao posto de chefe de Governo em 21 de setembro de 2008, quando a polícia recomendou seu indiciamento.

TAGS